Tem Desconto?

Desconto é bom para quem compra e para quem vende. Na hora de fazer uma aquisição, é importante pesquisar sobre as possibilidades que o mercado oferece, selecionar as  mais  adequadas à sua solicitação e, de preferência, ir às lojas pessoalmente.

É importante sondar, desde a chegada na loja, se essa é uma prática comum do estabelecimento. Uma loja que oferece a possibilidade de descontos sem que o cliente os solicite, é mais propensa a negociar do que outra que não oferece a mesma abertura.  Também é interessante observar a abordagem do vendedor, se está mais interessado em fechar a venda o mais rápido possível ou se está disponível para maiores esclarecimentos. Sabe-se que vender é o objetivo,  mas isso não quer dizer que o contato com o cliente deva se basear nesta premissa. Na hora de tratar sobre o desconto, seja claro. Fale abertamente, mesmo porque o lojista deve estar preparado para atender a esse tipo de pedido. Em contrapartida, não exagere, se te oferecerem um desconto de 10% após uma negociação, não tente aumentar este percentual, lembre-se de que a venda deve ser interessante para você e para o lojista.

Outra alternativa para tornar mais atraente a obtenção de descontos é comprar mais de um produto na mesma loja, pois um volume maior de vendas facilita a negociação. A fidelização também é um outro fator positivo, são oferecidos preços mais atraentes  para os clientes  frequentes. É possível também solicitar o desconto apresentando o preço do concorrente, caso a negociação seja complexa.  Existe  ainda a possibilidade de conseguir desconto em lojas nas quais trabalham amigos ou parentes, nesses casos, a negociação é  facilitada pela relação afetiva. O acompanhamento das ofertas das lojas é uma outra forma de se manter informado sobre  a melhor época para comprar a preços mais baixos.

Em suma, deve-se levar em conta o conjunto de fatores no qual se insere o cliente e a partir disso, fazer a melhor opção de compra. Seja pacote de viagens, roupas e acessórios, móveis, aparelhos eletrônicos e outros, use a imaginação na hora de negociar, sem se esquecer de uma boa dose de bom senso, é claro!