Richard Wright – O Grande Concerto no Céu

Por uma crónica falta de tempo, apenas agora escrevo sobre a morte de Richard Wright, um dos meus heróis de sempre. Basta-me dizer que ouço os Pink Floyd desde que por volta dos meus 15 anos peguei num LP do “Dark Side of The Moon” de meu pai e o ouvi, numa daquelas magníficas aparelhagens analógicas dos anos 80, muito melhores que as de agora.

Depois descobri uma TDK Cromodioxido com o “Atom Heart Mother” no lado A e do outro o “The Final Cut”. São os albuns menos parecidos da história da banda. “The Final Cut” é um album de Roger Waters a solo com os músicos dos Pink Floyd a tocar,”Atom Heart Mother” são Pink Floyd puros, sinfónicos e meio alucinados. Estávamos em 1970, numa altura em que o som do orgão de Wright emanava dos confins mais profundos da “viagem”, como fundo sonoro sob o qual o som único da guitarra de David Gilmour entrava dando um tom certeiro e cósmico de vitalidade, tornando o som mais rock “sinfónico”. “A Saucerful of Secrets”, “Meddle”, “Dark Side of The Moon” ou “Shine On You Crazy Diamond” em “Wish You Where Here” são albuns onde Rick Wright está sempre presente em solos, composições e improvisações que os marcam com uma força impressionante. Os melhores Pink Floyd viveram aí. O que não é dizer pouco.

Parafraseando Rick Wakeman “One day in the byble of rock there will be written: One Day Got Created Pink Floyd..” Como homenagem deixo aqui algumas composições de Richard Wright com os Pink Floyd e a solo. Para descobrir ou redescobrir.