Resumo do livro “Nós Três” de Lygia Bojunga

Lygia Bojunga apresenta em suas obras uma característica marcante, própria e especial de lidar com as palavras. Ela prega o leitor à sua história. É escritora da categoria Infanto – juvenil.
Com o livro Nós três, a autora envolve o leitor com a história de Mariana, Rafaela e Davi.

Mariana é amiga da mãe de Rafaela. E mora sozinha em uma praia deserta numa casa simples, onde faz esculturas em pedra (animais, plantas, gente).

Rafaela foi passar férias na casa de Mariana, com o passar de alguns dias cansou de ficar só olhando a Mariana fazer as esculturas, pois ela pouco conversava, e começou a passear pela praia. Certo dia encontrou um pescador (Davi) aos poucos ele conquistou a amizade de Rafaela e os dois passavam horas conversando.

Davi era daqueles pescadores que desde pequeno vivia de um lugar para o outro. Contou a Rafaela, que no início não gostava dessa vida, mas que depois acabou se acostumando e agora, vivia assim, trocando de lar a cada momento em que sentisse vontade. Tinha só um braço o outro perdeu em uma de suas aventuras, agora era de pano.

A menina falava muito da amiga da mãe para seu novo amigo (Davi), que ficava cada vez mais curioso e admirado pela moça.

Um dia Rafaela levou Davi até a casa de Mariana, pois afinal a jovem estava sempre tão sozinha. Mas na primeira vez ela nem o olhou. Davi ao colocar o olho em Mariana ficou hipnotizado, observou até mesmo a forma que a trança moldava seus cabelos, a concentração com que esculpia cada detalhe da pedra, o jeito com que suas mãos trabalhavam. Estava verdadeiramente admirado e apaixonado.

Naquela primeira vez de Davi na casa de Mariana, ele e Rafaela tomaram um copo de água e comeram uma fatia de pão. Davi cortou o pão. Porque achou aquela faca inadequada para Rafaela faze-lo, mesmo ela tendo explicado que era com aquela que sempre o faziam.

Davi começou a ir várias vezes à casa de Mariana com Rafaela. Depois de certo tempo, em uma determinada noite os dois (Mariana e Davi) ficaram juntos. Rafaela ficou muito feliz. Mas como nem tudo é assim fácil e simples, Davi com suas andanças avisou Mariana, em uma noite, que teria que partir, pois era essa a sua vida. Mariana estava apaixonada por ele e não queria vê – lo longe. Tanto que estava passando horas esculpindo – o em uma pedra.

Ele insistiu que teria que ir, já não conseguia olhar para a jovem que o interrogava, dizendo que sentira falta da voz dele no seu ouvido, dele lá com ela, não poderia viver só com as lembranças.

Os dois estavam próximos à mesa, e da faca também. A Rafaela estava no quarto dormindo e sonhando. Davi pegou a maça que estava em cima da mesa e se virou para ir embora. Mariana já com a faca firme na mão, lança a lâmina em Davi e em seguida dá um grito.

Até que Rafaela percebeu o grito ele já estava fraquinho, então caminhou até a cozinha e viu o Davi e Mariana no chão. Mariana estava com a cabeça no peito dele e chorava desesperada. Quando Rafaela percebeu o que havia realmente acontecido com o amigo correu e pela primeira vez nas férias, se trancou no quarto da casa de Mariana.

Mariana foi até a porta do quarto e chorando pediu para que ela abrisse e conversasse com ela. Pois nem mesmo ela conseguia entender como fez aquilo. Rafaela não abriu a porta, mas pela janela pode ver a Mariana levando uma coisa enrolada em uma lona para o barco e indo embora.

Rafaela saiu do quarto, pegou a faca e enterrou na praia. Esperou Mariana. E ela não voltava. Pensou em escrever carta para a mãe tira-la daquele lugar porque algo horrível havia acontecido, mas não encontrou uma forma desejada para faze – lo e também achou melhor não fazer.

Quando o dia já ia clareando, Rafaela ouviu o barco se aproximar da praia. Correu até lá. Quando o barco encostou procurou a lona, procurou Davi, levantou o braço pra bater em Mariana, mas lhe pegou em um abraço.

Mariana conta à Rafaela da viagem, diz que pensou que iria para o fundo do mar com Davi porque o vento estava forte demais. Quando o dia começou amanhecer Davi foi pro mar com a lona.

Rafaela se soltou do abraço, ficou brava e foi dormir. Sonhou com Davi, encontrou até o braço que ele não tinha no fundo mar. Ele estava preso numa rede. No sonho Rafaela voltou ao tempo, ao momento que Davi conheceu a faca na cozinha até o momento que Mariana o matou. O Peixe lá no fundo do mar, no sonho de Rafaela disse que Mariana não poderia mais fazer as esculturas.

As férias acabaram, Rafaela foi para casa. Sem dar o perdão que Mariana tanto implorou.

Mariana sozinha novamente, os blocos de pedra ficaram jogados, nunca mais a mão de Mariana iria trabalhar.

Um velho pescador que estava na praia e ficava contando histórias, agora contava que uma mulher que tirava vida das pedras um dia passou a não conseguir mais sair do lugar, batia na mão e chorava. Um dia fechou a casa, entrou no barco e ninguém sabe para onde ela foi.