Peixe-Boi – Como Salvá-lo Da Extinção?

Peixe-Boi

Peixe-Boi

O peixe-boi é um animal aquático de grande porte, da ordem Sirenia, da família Trichechidae, caracterizando-se por possuir um corpo arredondado e liso, bem parecido com uma foca. Outro dado interessante é que o peixe-boi possui nadadeiras, como um peixe, mas só na parte da frente do corpo, uma vez que não possui membros posteriores; sem contar que seu rabo também é achatado e largo como de um peixe. O peixe-boi é considerado um animal de hábitos solitários, pois raramente é visto em grupo, a não ser na época de acasalamento. A fêmea de peixe-boi tem apenas um filhote de cada vez, após uma gestação que dura 13 meses; e depois que nasce, o filhote é amamentado por cerca de 2 anos.

Existem só duas espécies de peixe-boi no Brasil: o peixe-boi marinho e o peixe-boi amazônico. O peixe-boi pode medir até quatro metros de comprimento e pesar até 600 quilos, sendo que o peixe-boi amazônico é menor e atinge apenas 2,5 metros e pode pesar até 300 quilos. E embora o peixe-boi possa viver tanto em água salgada quanto em água doce, a espécie amazônica raramente se aventura em águas salgadas. O peixe-boi vive até 50 anos, podendo também, em alguns casos, chegar a 60 anos de idade.

HABITAT E ALIMENTAÇÃO

O peixe-boi alimenta-se de algas, aguapés e capins aquáticos, entre outras plantas. O curioso é que esse animal passa até 8 horas por dia comendo, e inclusive chega a consumir 10% de seu peso em um único dia.

O peixe-boi amazônico tem o seu habitat em águas doces da bacia do rio Amazonas no Brasil e Peru, e no rio Orinoco na Venezuela. Já o peixe-boi marinho habita principalmente as águas do Oceano Atlântico, especificamente as costas dos Estados Unidos, México, Mar do Caribe; e de acordo com pesquisadores, aqui no Brasil o peixe-boi marinho tem a sua área de abrangência restrita ao litoral norte, entre Alagoas e Maranhão.

AMEAÇA DE EXTINÇÃO

Tanto o peixe-boi marinho quanto o peixe-boi amazônico infelizmente encontram-se ameaçados de extinção. A espécie adulta do peixe-boi é o alvo preferido dos caçadores por causa de sua gordura, pele e carne. É por isso que, com a iminência da extinção, esses animais passaram a ser protegidos por leis ambientais em diversas partes do mundo.

No Brasil, o peixe-boi é protegido por lei desde 1967, assim sendo, a caça e a comercialização de produtos derivados do peixe-boi é crime inafiançável, que pode levar o infrator a até dois anos de prisão. Ademais, em 1980 foi criado o “Projeto Peixe-Boi”, e que tem sua sede na Ilha de Itamaracá, em Pernambuco. O objetivo desse projeto é dedicar-se à pesquisa, resgate, proteção e posterior devolução do peixe-boi à Natureza, bem como realizar um trabalho de conscientização com comunidades ribeirinhas e costeiras; afinal, essa parceria é imprescindível para que o “Projeto Peixe-Boi” possa ajudar a tirar o peixe-boi da triste lista dos animais seriamente ameaçados de extinção.

Além da caça indiscriminada, as colisões com as hélices das lanchas e outras embarcações, e o assoreamento dos estuários ( onde as fêmeas costumam dar à luz aos seus filhotes ), também contribuem para diminuir consideravelmente a população desse animal. Isso significa dizer que, apesar de todos os esforços despendidos para a proteção do peixe-boi, para que ele tenha mais chance de sobrevivência é imprescindível investir na conservação e proteção do seu habitat natural.