Palpitação de Cada Dia!

É comum nos dias de hoje se ter notícias de que alguém conhecido esta com episódios de palpitações.

Palpitação é quando se percebe os batimentos cardíacos. Não estou me referindo quando estamos nos exercitando, estou me referindo a quando estamos em repouso.  As pessoas descrevem como: O coração está tremendo, o coração está trotando, o coração está pulando uma batida, o coração bate rápido.

Palpitações do coração

Palpitações do coração

É uma sensação extremamente desagradável, e eu como já vivenciei isso, sei exatamente do que se trata. As palpitações podem vir subitamente e desaparecer da mesma maneira ou aparecer levemente e ir aumentando.  Geralmente os episódios estão associados a mal estar, tonturas, falta de ar, cansaço e em algumas vezes quando se trata de algo mais sério pode ocorrer desmaios ou dores no meio do peito.

E como saber que se tratar de palpitações? É bem simples utilize seus dedos, o indicador e o médio, coloque os dois dedos no pulso e conte com o auxílio de um relógio durante 10segundos, conte a quantidade de batimentos. Multiple o valor por 6. Se for maior do que 100 se trata de taquicardia se for menor que 60 se trata de bradicardia. É interessante durante o processo que se observe também como é estes batimentos, o tipo da batida, digo a regularidade, por exemplo:  tum, tum…….tum ou tum…tum….tum….tum, tum, tum.

As causa podem ser inúmeras,como: Anemia, Sindrôme do pânico, desidratação, distúrbios na tireóide, febre, stress, dentre outras. Porém algumas atitudes nossas no dia a dia podem causar palpitações sem que estejamos doentes, como:  A ingestão exagerada de café, cola, drogas, remédios que são estimulantes e fumo.

Quem procurar?  Quando as palpitações aparecerem se deite. Tente manter a calma, pois, agitação só irá fazer aumentar. Conte as batidas, caso não esteja sentindo outros sintomas além das palpitações, provavelmente se trata de ansiedade, porém se estiverem muito acima do normal como 140, 160 ou 200 ou estiverem muito abaixo do normal ou estiver sentindo outra coisa como falta de ar, tontura, dor no peito é necessário procurar um hospital. Lá eles irão fazer um eletrocardiograma que raramente consegue pegar as palpitações. Por que normalmente as “crises” são rápidas e não persistem por muito tempo, então, até se chegar no hospital elas já passaram. Então, para tentar contornar este problema, o uso do holter é uma boa opção. O aparelhinho é “conectado” a pessoa durante 24horas e registra durante este tempo as batidas do coração. Entretanto, como o uso dele é somente durante 24horas ele pode acabar não pegando as anormalidades cardíacas. Caso os sintomas  insistirem e estiverem atrapalhando a vida da pessoa, será necessário outros exames.

O tratamento: Vai depender do que realmente se trata, se forem benignas vão acabar sumindo por si só. Porém se forem graves o tratamento será com o uso de rémedios ou procedimento cirúrgico.

No meu caso tudo acabou bem, pois, era um distúrbio na tireóide. Tomei alguns remédios e fiquei novinha.

O ideal, mesmo que os sintomas não sejam persistentes é procurar um médico, ele poderá ajudar e irá tirar todas as dúvidas.