Osteoporose: Previna-se Já!

Osteoporose: Previna-se Já!

Osteoporose: Previna-se Já!

A osteoporose, cujo significado é osso poroso, caracteriza-se pela redução substancial da massa óssea , o que leva à fragilização dos ossos, aumentando assim a probabilidade de fraturas. E segundo especialistas, a osteoporose pode tornar os ossos tão frágeis que até um simples tombo pode se transformar num gravíssimo problema de saúde.

Pesquisas comprovam que os ossos humanos crescem até os 20 anos, e que a partir dessa idade o tamanho se estabiliza e então temos um aumento na densidade até os 35 anos. E é a partir dessa idade que a massa óssea começa a se perder progressivamente, uma vez que a fase de reabsorção é maior que a de formação.  Sabe-se que esse processo é mais freqüente  nas mulheres do que nos homens. A explicação é que elas possuem os ossos mais finos e mais leves; sem contar que esse quadro se agrava  após a menopausa, porque na menopausa ocorre a diminuição dos níveis de estrógeno, um hormônio feminino indispensável para manter a massa óssea.

Sintomas da doença

A osteoporose é uma doença silenciosa, e que só é diagnosticada quando já existem sintomas como fraturas, o que indica que a doença se encontra numa fase bem avançada. As fraturas costumam ser mais freqüentes na região do quadril, do punho e da coluna. Essas  fraturas geralmente provocam dores ósseas e incapacidade funcional cuja duração depende do local fraturado. Além das dores ósseas, outro sintoma comum é a perda de estatura ( até 15 cm ).

Fatores de risco

Alguns fatores de risco com certeza aumentam a probabilidade de alguém desenvolver a osteoporose. Os principais são: histórico da doença na família; fumo; idade avançada; sedentarismo; ser da raça branca ou asiática; alcoolismo;  pouca exposição à luz solar e algumas medicações. E não é à toa que  as pessoas mais propensas à osteoporose devem prestar muita atenção a todos esses fatores de risco que podem colaborar com a perda óssea.

 Tratamento

A osteoporose infelizmente ainda não tem cura, já que  é muito difícil recuperar os ossos prejudicados pela doença; mas existem tratamentos capazes de reduzir a sua progressão, evitando assim maiores complicações para o paciente. Esse tratamento envolve a mudança no estilo de vida, que começa pela prática de exercícios físicos,  e inclui também a reposição hormonal, o uso de medicamentos específicos prescritos pelo médico, além do aumento da ingestão de cálcio e vitamina D.

Prevenção

Muitos  especialistas são categóricos em afirmar que  é na infância que o individuo começa a ganhar estatura, fortifica  seu esqueleto e adquire o máximo de massa óssea possível. Portanto, conclui-se que a osteoporose deve ser prevenida desde a infância – e com o acompanhamento de um bom pediatra – pois se nessa fase a criança adotar hábitos saudáveis, tendo  uma alimentação rica em cálcio,  principalmente  por aumentar o consumo de leite e derivados e diminuir o de refrigerantes e sucos industrializados, tudo isso pode prevenir ou minimizar o surgimento da doença na vida adulta. É como diz o velho ditado: “ Prevenir é melhor do que remediar”.