O Brasil e a Ciência

O momento é muito propício para ganharmos espaço e velocidade, também neste segmento. O Brasil vem num crescendo de sabedoria na ciência e na tecnologia, e já esbarramos nas grandes potências mundiais. Ao nível da medicina, pessoas de várias partes do mundo já buscam o nosso avanço para tratamento de diversas enfermidades e doenças, vindo ao nosso país até mesmo para cirurgias mais delicadas. Este é um bom retrato de se ver, estamos bem na fotografia. Seguindo a China, o Brasil se tornou uma potência na área científica mundial e, particularmente falando, desenvolveu muito bem e num espaço muito curto de tempo a sua própria tecnologia na fabricação dos biocombustíveis.

China, Japão e países da Europa, além dos Estados Unidos têm vindo nos visitar os campos de produção de matéria prima e os métodos de cultivo de oleaginosas para produção de biodiesel. Nosso óleo vegetal bruto já está sendo utilizado para a produção do bioquerozene para aviação, com muito sucesso. A UFMG, a Universidade Federal do Estado de Minas Gerais vem batendo recordes de pedidos de patentes desde o ano de 2009, e os investimentos em ciência e tecnologia em nosso país cresce a cada dia.

Em breve, superaremos o Japão e a França. A nossa cidade de São Paulo, vem despontando no mundo como uma das que mais geram publicações científicas, ocupando hoje o décimo sétimo lugar em uma escala mundial. Agora, já produzimos o nosso próprio coração artificial, um equipamento com um dispositivo eletrônico que controla o fluxo de sangue diretamente no coração do paciente, aumentando a pressão em todos os circuitos sanguíneos do corpo, aliviando o esforço do coração doente, que aguarda na fila por um transplante.

Estamos livres, também, dos altos custos deste equipamento que, até então, era importado de outros países a um custo absurdo de até trezentos mil dólares, ou quase quatrocentos e noventa mil reais. Estes são aspectos importantes de nossa nação, que fazem a contrapartida à violência, às longas filas para atendimento médico nos postos de saúde pública, à falta de equipamentos de última geração, etc. etc. Tudo isto nos mostra que estamos no caminho certo, e que podemos esperar por muito mais novidades. Amém!