Mulheres Fascinadas por Sapatos!

A Cinderela, a mulher moderna, executiva e independente; os sapatos parecem exercer certo fascínio sobre as mulheres, uma relação constante de amor e ódio, quase um casamento.

Do tênis de corrida à sandália simples ou do tipo Anabela, das botas de salto ou do tipo montaria aos scarpins, e mais recentemente as rasteirinhas que invadiram o mercado e chegaram para ficar, isso sem contar nos modelos Chanel e os tamancos. São diversas opções de calçados femininos na hora de comprar.

Diante dessa diversidade não é incomum encontrar uma conhecida arrependida por ter feito uma escolha errada na hora de comprar mais um sapato, para algumas esse sentimento persiste até o pagamento da fatura do cartão para outras se torna verdadeira angústia que carregam por um bom tempo.

O fato de comprar o sapato e não gostar ou este ser esquecido no fundo do armário pode estar associado a vários fatores, entre eles:

– Compra por mero impulso ou preço “irresistível”, sem qualquer ponderação;
– Ser desconfortável;

– Não combinar com seu estilo;
– Inadequação em relação ao guarda-roupa;
– Surgimento de uma nova moda.

Não importa o motivo, o fato é que o pobre calçado está fadado a ser guardado (entenda-se abandonado) por anos a fio, muitas vezes até sem nem ter sido usado, até que em uma mudança ou faxina qualquer você perceba que ele não está na moda ou que não tem salvação e deve ser doado.

A variedade de modelos e tipos existe e não é por acaso, diante da diversidade de looks, estilos e combinações de roupas e acessórios de cada mulher para cada situação. Por mais que você adore seu Scarpin da sua grife favorita, inobstante o estrago que ele possa fazer no seu dedinho depois de um dia intenso de trabalho, nada melhor que um tênis e uma sandália para ir para academia ou dar uma volta no calçadão da praia respectivamente.

O leque de opções não se restringe ao tipo do sapato devido aos diferentes materiais utilizados para sua confecção. Atualmente está em alta o “croc” ou couro de crocodilo, o couro de avestruz e o “Box”, um composto sintético de aparência semelhante ao verniz, mas que apresenta menos brilho e se mostra mais confortável. A confecção do salto em madeira para dar um visual rústico também se mostra bem presente nas modernas criações.

Uma necessidade para algumas, um vício para outras, a realidade é que os sapatos – confortáveis ou não – estão presentes no cotidiano da mulher que se preocupa em sentir-se bem consigo mesma e ressaltar sua beleza. Nessa empreitada algumas encaram o desafio de se equilibrar em verdadeiros edifícios móveis enquanto outras procuram com estilo e elegância um look mais confortável e despojado.