Livro – A Sociedade Informática

Este livro é uma reflexão sobre o mundo atual, referente às mudanças que as novas tecnologias estão apresentando alterações em todas as áreas da sociedade e o que poderá surgir com essa revolução da “informatização”. Benefícios e prejuízos, mudanças radicais que essa modificação trará a sociedade, que mundo nossos filhos e netos viverão com essa nova “sociedade da informática”.

A tragédia das massas famintas em alguns países da África, este não é um problema ecológico, mas político, econômico, social; conseqüências sociais da super população, escassez de alimentos, em virtude de secas que provocam a desertificação. E a ditadura do BIG BROTHER querendo centralizar a soberania mundial, se os americanos quisessem realmente ajudar poderiam, mas, ah!!!! E se o capitalismo continuar dessa forma progressiva, não tem como imaginar como ficara o mundo, pois máquinas robôs substituindo os seres humanos, guerras biológicas, genoma que modificam plantas e recebem o nome de transgênicas. Todo avanço tem benefícios e problemas do ponto de vista social; as soluções pacíficas são mais econômicas e por isso desejável.

Tudo fica melhor para os Países altamente desenvolvidos e por isso devemos nos esforçar o máximo para alcançar esse progresso. Mas por outro lado esses Países destacam e enaltecem a materialização; e as previsões de Adam não são otimistas quanto ao progresso, pois diz ele que no Japão daqui alguns anos acontecerá à exclusão do trabalho manual e intelectual e qual será o sentido que terá a vida, pois nos preparamos para trabalhar, evoluir e conquistar; então para que vamos nos formar tanto se tão poucos, mas poucos mesmos terão oportunidades. Por outro lado como definir a forma sistemática da sociedade futura que não será nem capitalismo, nem socialismo tais como conhecemos. No livro o autor sugere sistema de economia coletivista, como não tenho informação como é esse tipo de sociedade, pesquisei e não gostei, pois até onde se sabe o único sistema econômico que literalmente exigiu o sacrifício de mais de 100 milhões de pessoas e que gerou e ainda gera pobreza sem precedentes é o sistema coletivista comunista. A tal solidariedade a que se referem os entusiastas é a renúncia ao lucro em nome de cooperativas, um ato de suavizar a economia coletivista, portanto até agora a tal partilha não aconteceu e o que foi partilhado foi e é somente miséria, desgraça e degradação humana, então não deve ser um modelo ideal.

Karl Marx em 1859 fez algumas previsões que estão acontecendo, ele previa que haveria grandes mudanças sociais e de estruturas das classes, o outro lado da evolução que quanto mais subimos na esfera de superestrutura da sociedade, maior será a participação dos homens, que serão conscientes de seus objetivos e estarão em condições de escolher entre os paralelos ao desaparecimento do trabalho no sentido tradicional da palavra que o homem será um cidadão “homem universal”.

Sobre cultura cada um da sua definição e entre várias fiz minha escolha:             “Como conseqüência das tecnologias de comunicação surgidas no século XX, e das situações no formato da mesma época, a cultura de massa desenvolveu-se a ponto de apagar os outros tipos de cultura anteriores e alternativos a ela. Antes de haver cinema, rádio e TV, falava-se em cultura popular, em oposição à cultura intensa das classes nobres; em cultura nacional, componente da identidade de um povo; em cultura, conjunto historicamente definido de valores estéticos e morais; e num número tal de culturas que, juntas e interagindo, formavam identidades diferenciadas das populações”. Esta definição a meu entender exemplica o momento que vivemos em relação a cultura.

A sociedade da informatica promoveu algumas mudanças culturais, desde a época do rádio, levou informação, musica e depois veio a televisão mais mudanças além das palavras temos imagem e com isso  mais mudanças com a sociedade da informática a mudança está apenas começando. Outro dia assisti uma reportagem dizia, que os moradoes da Ilha de Fernando de Noronha até pouco tempo quando queriam fazer um curso superior tinham que sair da Ilha para poderem estudar com isso afastavam-se da família e amigos para conquistar seus objetivos; atualmente não acontece mais pois colocaram uma faculdade que o professor atua através de video conferencia e a sala encontra-se lotada, pessoas podendo adquirir o conhecimento que necessitam que só acontece pela “sociedade da informática” e com certeza aproveitam bem mais pois estão próximo aos seus entes queridos.

A internacionalização da cultura e o incentivo de seu elemento supranacional a enriquecem e lhe permitem assimilar conteúdos e valores novos. Os valores culturais que se difundirão na vida das sociedades em consequência da revolução da informática acredito que ainda não podemos precisar, pois neste paragrafo vimos o lado positivo, mas  não sabemos o que acontecerá nem para o lado positivo quando para o negativo.

O problema da revolução da informatica não seria tão agudo se todas as culturas do mundo tivessem as mesmas oportunidades de afirmação.

Desde 1985 satelites transmitem ligações telefonicas, radiofonicas,  televisivas  previram que os numeros de canais seria enorme mas quem começou a transmição de tudo isso foram os paises ricos, lógico pois continua a politica do mais forte e com isso conseguirão fazer divulgar suas politicas e culturas e dominando e propagando cada vez mais espaços. Os Estados Unidos acham que está na epóca de seu colonialismo e tentam impor essa politica ao mundo em alguns paises em especifico, com certeza os menos favorecidos no requisito financeiro.

Nos paises petrolíferos do Oriente médio é ainda mais complicada atualmente, tais paises dispoem de meios financeiros para sair do terceiro mundo, mas são impedidos pelo peso de um sistema politico antiquado e de formas de ordenação da sociedade que já não mais se observam em nenhuma outra parte do mundo, como é o caso da escravidão.

Contra partida a sociedade enriquicerá rapidamente como consequência do aperfeiçoamento da automação da produção. O fato de que esse mesmo processo promove o desemprego estrutural e não contradiz a correção das afirmações que acabamos de fazer. A inteligência do homem pode ser condicionada pela formação escolar, especialmente durante sua juventude e tudo depende muito dos programas e conteúdos de informações que eles comportem.

Privar uma pessoa do trabalho significa priva-los do sentido da vida ainda hoje operante.

Quando Adam menciona a mulher não na teoria, mas de fato devem ter as mesmas oportunidades de aprender e de ser mantidas pela sociedade que o homem é o rei. Tomara que em suas previsões ele esteja certo quando diz.

Quando Karl Marx diz “que a riqueza material perdera seu valor que determina como acontece hoje o objetivo da massa humana”.

Pois, o homem não é de modo algum absolutamente livre em suas decisões e  nunca será, sempre teremos alguém para prestarmos contas de nossas atitudes e essas beneficiarão ou prejudicarão; portanto! Pesquisas – sobre coletivismo e cultura: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cultura_de_massa