Fazer Um Intercâmbio: Sem Grandes Restrições de Idade

Um grande tabu existente dentro do universo dos intercambistas, é a identificação do programa para uma faixa etária específica (fase adolescente/jovens). Em números, isto pode até aparecer uma afirmativa coerente, mas que perde o sentido quando analisamos o verdadeiro motivo pela ideia de fazer um intercâmbio.

Para aqueles que rejeitam essa ideia logo que a escutam, é importante lembrar que existem diversos tipos de programas, cada um desenvolvido com o objeto de atender suas prioridades e nece$$idades (isso certamente é uma questão importante quando se tem mais experiência de vida). Mas antes de descartar esta incrível oportunidade, vale a pena pensar em algumas coisas que te ajudam a compreender que um planejamento é possível e este sonho pode ser realizado.

Oportunidade Study & Work

O programa de estudar e trabalhar no exterior (study & work) é o maior exemplo de que isso é sim possível e deve ser programado para que essa oportunidade possa acontecer. Países como Austrália, Irlanda e Nova Zelândia, oferecem aos futuros intercambistas essa chance de iniciar uma nova vida em uma nova nação com uma forma de renda. Para todos os três casos, você estará se submetendo a uma experiência impagável, e que no final das contas pode acabar lhe proporcionando uma vida estruturada (com emprego e moradia).

Em referência às atividades acadêmicas, não se preocupe. Você estará investindo o seu tempo nas melhores instituições internacionais, preparadas para oferecer os melhores estudos para você, de acordo com sua faixa etária. Todos os programas de estudos contam com atividades dinâmicas e teóricas especializadas para atingir a cada aluno conforme suas características.

Troca de experiências

Sobre o significado da palavra “intercâmbio”, você deve aprofundá-lo em sua definição cultural, para enfim deixar a questão de idade de lado. Basicamente, o termo significa reciprocidade de relações (sejam elas culturais, comerciais ou de qualquer outro tipo) entre nações. Para as pessoas mais experientes, fazer um programa como esse pode ser ainda mais benéfico, uma vez que esse estudante estará mais preparado para explorar a nova cultura em questão e saberá se comportar melhor com situações imprevistas – que sempre acontecem.

Reforçando a ideia, deve-se lembrar que um intercambista com maior experiência de vida se sentirá muito mais confortável para explorar a cidade escolhida e frequentar lugares para diferentes gostos e preferências. Sobre as vagas de trabalho, vale ressaltar a importância em que o aluno tenha alguma experiência prévia sobre as atividades, já que a dificuldade em encontrar grandes oportunidades será um pouco mais difícil no começo. Ou seja, a lógica é que profissionais mais experientes ocupem as melhores vagas e os estudantes sem o mesmo currículo (ou sem nenhuma experiência profissional) preencham algumas outras vagas de menor prestígio. Em todos os casos, deve-se aproveitar a oportunidade em seu primor, já que os benefícios em fazer parte de um programa como esse costumam fazer toda a diferença.

IMPORTANTE fazer uma pequena consideração sobre a restrição de idade. Você estará totalmente apto a fazer um programa como esse, a partir dos 10 anos de idade. Ou seja, não há nada que te impeça de conhecer novas nações e suas culturas, a não ser sua própria vontade de aprender e a organização para criar um planejamento de sucesso.