Exército Militar luta contra o Crime Organizado no Rio de Janeiro

O governo brasileiro, em parceria com o governo do estado do Rio de Janeiro e o Ministério da Defesa enviou uma unidade de elite de 800 pára-quedistas para ajudar a polícia do Rio de Janeiro a descobrir e desmanchar quadrilhas envolvidas com o tráfico de drogas nas principais favelas da cidade, como a do morro do Alemão.

A guerra contra o tráfico no rio, que já custou a vida de dezenas de pessoas nas últimas semanas desde que foi iniciada, começou quando várias facções criminosas se viram sob a pressão pelo esforço de pacificação da parte do governo, se uniram e começaram a incendiar veículos em toda a cidade em protesto. Os bandidos arrancaram residentes fora dos carros e ônibus fora, definindo 96 veículos em chamas tão longe.

Todos estes fatos demonstram mais uma vez a situação crítica a que chegou a violência que há tempos assola a população do Rio de Janeiro. A cidade, que se via pronta para sediar a Copa de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, põe em dúvida sua própria capacidade para garantir a segurança do público durante dois dos maiores eventos do esporte mundial.

Os oficiais do governo, no entanto, disseram que estarão trabalhando para garantir a segurança do público e continuarão em mais tentativas a desmembrar as quadrilhas criminosas que dominam há muito tempo as áreas mais pobres da cidade do Rio de Janeiro. “É hora de enfrentar o problema”, diz o ministro da Defesa, Nelson Jobim.