Doenças de Pele – Psoríase

Uma doença que infelizmente pode ser considerada como bastante comum, no entanto que muitas pessoas podem sequer ter o conhecimento de sua existência, seria a psoríase, sendo que para aqueles que não sabem do que se trata, não se preocupe, pois iremos agora mesmo dar uma breve explicação do que se trata esta doença, quais as suas causas, e claro, o tratamento mais adequado para quem a possui.

O que é

A psoríase nada mais é do que uma doença de pele, esta que se acaba por se manifestar em pessoas de diferentes idades, e que podem ou não manifeste-la, ou seja, estamos falando de uma doença que poderá nunca apresentar os seus sintomas. Sendo que a psoríase acaba por se tratar de uma doença de quesito genético, ou seja, a pessoa que a tem, possui uma pré disposição genética, e com isto, alguém da família do paciente tem a mesma doença, tendo ou não conhecimento de seus sintomas.

Sintomas

Com relação aos sintomas relacionados a doença, os principais observados são de vermelhidão e coceira na pele, assim como também a descamação desta em tonalidade branco prateado, fazendo com que assim o paciente acabe por sofrer bastante com a irritação da pele, porém, não existem outros sintomas que tenham sido notados, como por exemplo febre entre outros problemas de saúde.

É importante salientar, que geralmente esta doença acaba por se manifestar por questões psicológicas, como se fosse uma espécie de “gatilho” para a doença, ou seja, a pessoa poderá nunca ter apresentado um sintoma da doença, porém, quando chega no momento em que termina um relacionamento, passa por um forte estresse no trabalho, entre tantas outras situações, os sintomas poderão surgir, independente de sua idade.

Ainda também devemos citar o fato de que a doença geralmente se manifesta em locais específicos, como por exemplo, braços, pernas, e até mesmo o couro cabeludo.

Tratamento

Com relação ao tratamento, este acaba por ser na realidade de finalidade psicológica, apesar ainda de se observar que em muitos casos, os sintomas simplesmente desaparecem da mesma maneira com a qual eles surgem, fazendo com que assim não seja necessário um tratamento em especifico.