Diga NÃO à Obesidade

Diga NÃO à Obesidade

Diga NÃO à Obesidade

A obesidade já é considerada epidemia mundial e um problema de saúde pública. Obesidade é uma doença caracterizada pelo excesso de peso. Geralmente ocorre quando a ingestão alimentar é superior ao gasto energético gerando grande acúmulo de gordura corporal. Fatores genéticos, maus hábitos alimentares, sedentarismo e até mesmo o estresse da vida moderna contribuem para o seu desenvolvimento.

A obesidade já afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo. No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, em 2006, 47,2% dos homens e 38,5% das mulheres estavam acima do peso, enquanto que, em 2011, as proporções passaram para 52,6% e 44,7%, respectivamente, sendo que o percentual de obesos subiu de 11,4% para 15,8%. (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica)

Para se diagnosticar a obesidade geralmente usa-se a técnica do cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC) que é baseado na relação entre o peso e a altura do indivíduo. O resultado do IMC é obtido dividindo-se o valor do peso pelo da altura ao quadrado, ou seja: IMC = Peso / (Altura)².  O resultado é obtido em quilogramas por metro quadrado.

Os parâmetros usados para avaliação do IMC foram estabelecidos como segue:

Valores normais – IMC entre 18,5 a 24,9 Kg/m2

Valores de sobrepeso – IMC ? a 25 e < 30 Kg/m2

Valores de obesidade – IMC ? 30 Kg/m2

Pais, prestem atenção!

Observem seus filhos no dia a dia, não permitam que desenvolvam hábitos de vida errados por puro comodismo. Ofereçam-lhes uma alimentação saudável e incentivem-nos aos exercícios físicos. É cômodo deixá-los em frente ao computador ou vídeo game cercados de guloseimas, pois assim eles dão sossego? Dá muito trabalho controlá-los? É claro, mas afinal essa é a função dos pais. Cuidar para que seus filhos cresçam saudáveis e ensiná-los a se preparar para a vida.

Ninguém vai dormir magrinho e acorda obeso!

O excesso de peso vai se instalando aos poucos através dos maus hábitos alimentares e do sedentarismo e, além de levar à obesidade, pode propiciar o aparecimento de sérios problemas de saúde, como a má formação do esqueleto, diabetes e doenças cardíacas, sem falar nos problemas psicológicos oriundos das piadinhas e gozações dos coleguinhas.

 Como combater a obesidade

Todos os dias você se veste e se olha no espelho. Não faça vista grossa àquele zíper que não quer mais fechar ou àquela dobra que está aparecendo na cintura. Não se permita aumentar o tamanho do manequim sem reagir. Esses sinais de alarme não podem ser ignorados! Se algum deles chamar sua atenção está na hora de repensar seus hábitos. Observe como está se alimentando e se está se exercitando e corrija imediatamente.

Caso o sobrepeso ou a obesidade já faça parte da sua vida, a melhor atitude é consultar um nutricionista ou endocrinologista e seguir suas orientações. As duas armas disponíveis para o seu combate são a reeducação alimentar e a atividade física. Livrar-se dos velhos maus hábitos alimentares não é coisa fácil, mas com certeza, arrastar o excesso de peso também não é. A atividade física, por sua vez, traz muitos benefícios, melhora a ação da insulina, corrige o apetite, reduz o índice de gordura, aumenta a massa muscular e propicia bem estar e elevação da autoestima.

Quando nascemos recebemos um corpo que irá nos acompanhar por toda a vida e temos a obrigação moral de zelar por ele da melhor forma possível. Manter uma boa saúde, muitas vezes, pode depender apenas da nossa boa vontade.