Crie o Hábito de Frequentar uma Academia e Seja Mais Saudável

Ir a uma academia de ginástica tem sido, desde os anos 80, a resposta para o sedentarismo que tomou conta da sociedade atual. Como nem todo mundo tem um emprego em que seja preciso levantar peso diariamente ou fazer qualquer esforço físico constante, muita gente acaba ganhando uns indesejáveis “quilinhos” a mais. Eles começam a incomodar um pouco mais no começo da vida adulta, por volta dos 18, 19 anos, que é, aliás, a idade ideal para começar um programa de condicionamento físico mais elaborado. Antes disso, frequentar uma academia não é altamente recomendado, visto que algumas pessoas não param de se desenvolver fisicamente por volta dos 20 anos.

Academias de ginástica

Academias de ginástica

Portanto, primeiro é preciso perceber as necessidades de cada um. Uma ida ao médico sempre ajuda, pois além de um “check-up”, ele pode fornecer um atestado que muitas academias exigem para o ingresso de novos alunos. Hoje em dia, há programas para diferentes tipos de bolsos, mas nem sempre o mais barato é o mais adequado. O ideal é contatar um treinador da própria academia para juntos elaborar um plano de exercícios. Não é porque hidroginástica ou musculação estão na moda que são o mais certo para todos, por isso é preciso encontrar a melhor série de atividades físicas para cada tipo de corpo – e objetivo final.

Esta é uma parte fundamental na hora de se decidir em frequentar numa academia: o que se quer atingir. Traçar uma meta é um bom começo, e usar de alguns artifícios para incentivar pode ser uma opção interessante – como comprar uma calça um número abaixo. Quando o futuro “atleta” finalmente conseguir entrar na roupa nova, o sentimento de realização vai ser o tempero ideal para não perder o hábito de exercer uma atividade física. Além de autoestima, os ganhos de praticar exercícios constantemente em termos de saúde são comprovados cientificamente.

Por fim, após a escolha da academia e com um bom plano na mão, resta apenas a escolha do “uniforme”. Quase todas as modalidades esportivas possuem roupa própria, que aumentam o desempenho do atleta. Portanto, embora calças leggings, moletons, shorts de nylon, tops, bustiês, camisetas são os mais populares, usar a roupa errada pode cansar mais do que exercitar. Correr na esteira, por exemplo, só não pode ser com calça jeans – o resto está liberado. Uma aula de aeróbica, por sua vez, vai pedir algo menos pesado que o moleton. Dependendo da atividade física escolhida, alguns acessórios também serão necessários. O básico é chuquinhas para os cabelos compridos, arcos e faixas para as franjas, além de suporte para os punhos (munhequeira) – e tornozelos.