Comparadores de preço via internet

Já ouviu falar sobre personal shopper? É uma profissão ainda pouco conhecida mas que pode render muito lucro para seus contratantes. Um personal shopper é uma pessoa da mais absoluta confiança de seu empregador, e sua função é fazer as compras para ele. “Oi?”

Vamos explicar melhor. Uma pessoa extremamente ocupada (em, geral com cargo de alto executivo em grandes empresas) não tem tempo para providenciar o que precisa para sua casa, aliás nem para si mesmo. Se precisar comprar uma roupa para uma festa, não tem tempo para ir de loja em loja procurando modelos, experimentando e orçando. Se precisar trocar um vidro quebrado em casa não tem tempo para procurar vidraçarias, orçar o serviço e acompanhar a troca. Se precisar comprar um remédio, não terá tempo para comparar preços de medicamentos. E problemas assim. O personal shopper é a pessoa que fará tudo isso para essa pessoa tão ocupada. “Inclusive roupa?”. Sim. Roupas, sapatos, até joias. No início dos trabalhos, o “patrão” precisará dar todos os detalhes sobre seus gostos pessoais e tudo o mais mas, com o tempo e a convivência, o personal shopper terá plenas condições de escolher com precisão o produto que o agradará mais sem precisar ligar antes para perguntar. O dinheiro para essas compras todas? Claro que é o cartão do patrão. Entende agora por que esse profissional deve ser da mais absoluta confiança? É um risco e tanto!

Da vida real para a vida virtual

Perfil de um Personal shopper.Esse profissional é uma mão na roda para fazer orçamentos. Normalmente é uma pessoa muito articulada com vastos conhecimentos em várias áreas e tem condições de discutir quase de igual para igual sobre os atendentes dos mais diferentes estabelecimentos – e por isso mesmo terá como pechinchar descontos até descabidos de tão bons!

Mas claro, um personal shopper é um profissional caro pois devido ao tempo que ele passa nas ruas (e ainda por cima com um cartão de crédito com limite considerável), fica muito exposto a riscos; sem contar que é um profissional diferenciado, “100% personalizado” para seu contratante. Por isso nem todo mundo pode ter um desses a seu serviço.

E quem não tem um PS, precisa fazer as pesquisas de preço por conta própria, para só então fazer as compras. Afinal, comprar no primeiro lugar em que encontra o produto desejado pode sair muito mais caro do que se espera. Mas nos dias de hoje… quem é que tem tempo para pesquisar em lojas geograficamente distantes antes de comprar? Enfrentar tanto trânsito, tanto ônibus, a gasolina cara como está, os compromissos todos com hora marcada…? É praticamente impossível.

E foi pensando nisso que muitas empresas decidiram colocar seus preços na internet, nem que seja ao menos os produtos principais, ou aqueles que estão em promoção. Afinal, se o cliente tem acesso aos preços dos meus produtos – e eu sei que na minha loja estão mais baratos do que na concorrência -, então é pra cá que virão. “Ah… mas entrar em tanto site dá trabalho, a internet nem sempre ajuda…”

O personal shopper virtual

É bem verdade que vivemos numa era em que, quanto mais fácil ficar para o cliente, melhor para a empresa. Então, que tal facilitarmos as coisas ainda mais? É aí que temos os sites especializados em comparar os preços anunciados em outros sites. Com certeza você já ouviu falar pelo menos de um, não é?

Esses sites possuem uma programação especial rodando “no fundo”: ao informar o nome do produto procurado, esse site busca sites que estão anunciando este produto e, quando encontram, informam qual site é e qual é o preço que estão cobrando. E mais: ainda dão o link direto para o produto naqueles sites. Quer mais facilidade que isso? Só se a compra fosse automática, não é?

Fica fácil até de comparar preços de medicamentos.E por ali você pode pesquisar pelos preços de praticamente tudo. Alguns sites são especializados em comparar preços de medicamentos, outros fazem uma pesquisa geral a respeito de qualquer coisa, outros são especializados em comparação de preços de eletrônicos, e por aí vai. Mas é importante frisar que a pesquisa traz apenas essas informações: o preço e o site em que o produto está sendo oferecido. Detalhes adicionais como tamanhos, cores, número de comprimidos por caixa, etc., devem ser procurados no site do produto.

Infelizmente esse tipo de serviço é mais efetivo nas grandes cidades, onde a adesão à internet é maior. Cidades de médio porte ainda estão no caminho da “internetização” de seus produtos e serviços e as cidades pequenas, seja por hábito ou por não ter entendido a importância ainda, continuam resistentes a isso em sua maioria. Mas um dia, quem sabe, poderemos pesquisar qualquer coisa que esteja em qualquer lugar? A internet será nossa personal shopper oficial.