Campo de Ourique, Lisboa

Campo de Ourique é vida. Nasce fresco das suas insónias nas noites vazias. Há lugares onde nunca dorme, com bolos quentes e conversas nas arcadas. Gosta de tudo o que tenha Lisboa. Rico e indiferente. É sempre Sábado e Segunda-feira neste bairro onde tudo se cruza dentro de todos os dias. Tem ruas que são mundos paralelos que giram uns com os outros. Cada rua uma vivência, autónoma, única e distinta das outras. São dezenas de vidas nestes dias de bairros que não conseguem ter uma só com as suas múltiplas ruas.

Campo de Ourique é a vida. Nasce-se e morre-se lá. Tem fotos-memória espalhadas pelas portas. Retratos dos dias pelas décadas que ficam. Cada uma com o seu estilo. Mas sempre Campo de Ourique. Jovial e altivo. Bravo e simples. Cosmopolita com a ancestralidade lisboeta. Campo de Ourique é a memória de aqui e agora, que vai correndo em direcção ao rio e afora.