Caipirinha, Produto Nacional e Refrescante

Reunir os amigos em casa ou ir ao encontro deles numa festa, num bar ou num restaurante é sempre muito bom e prazeroso. A noite é longa e as conversas são intermináveis. Os encontros, porém, são sempre acompanhados de comida e bebida, e se rolar uma musiquinha, ainda melhor.

A variedade de bebidas é tanta que fica até difícil de escolher uma, no entanto, a caipirinha é uma das mais tradicionais e uma das mais pedidas em festas e baladas no Brasil, afinal de contas, ela é um produto nacional, um drinque refrescante e tropical. Sua popularidade atravessou mares e oceanos e chegou a terras distantes, tanto que a caipirinha desperta a curiosidade dos estrangeiros que chegam em terras brasileiras. Frequentemente vemos europeus, norte-americanos, canadenses e turistas de outras nacionalidades pedindo uma caipirinha para experimentar.

Mas, apesar de se beber muita caipirinha, pouco se sabe sobre o seu surgimento. Afinal, como surgiu a caipirinha? De onde a bebida é originária? Não se sabe ao certo a origem do nome, mas acredita-se que ela surgiu no interior de São Paulo e que seu nome tem origem na palavra “caipira”, utilizada para designar os habitantes do campo. Apesar de não se saber a sua origem de forma correta, o fato é que a caipirinha já está incorporada ao nosso folclore, às nossas tradições. Um drinque muito refrescante, que também tem seduzido as mulheres, que passaram a experimentar e a gostar da bebida.

Tradicionalmente, a caipirinha é feita exclusivamente com cachaça. Por isso, se ficou interessado em aprender como fazer caiprinha, veja que é muito fácil e rápido. Servido em um copo próprio para caipirinha, ela pode ser acompanhada de um pequeno canudo ou palitos de madeira. A tradição manda que a caipirinha seja feita no copo em que é servida, no entanto, é muito comum vermos o uso de coqueteleira para a mistura dos ingredientes.

A caipirinha é tão famosa e popular mundo afora que acabou ganhando inúmeras variações, só mantendo o açúcar e o gelo entre os ingredientes oficiais. Assim, a caipirinha tem ganhado novas cores e sabores, sendo substituída por vodka, vinho ou saquê, nascendo, desta forma, a caipiroska, o caipivinho e o caipisaquê. O limão, ingrediente fundamental na  caipirinha tradicional, também vem sendo substituído por outras frutas como morango, maracujá, carambola, ou por uma mistura delas, formando a caipirinha de frutas vermelhas, uma combinação de amora, framboesa e morango. Apesar de saborosas, é claro que nenhuma destas bebidas tem o charme e o sabor inconfundível de uma legítima caipirinha.

No entanto, vale uma recomendação sempre pertinente. Qualquer bebida deve ser tomada com moderação, já que o organismo de cada um reage de forma diferente ao teor alcóolico da caipirinha. Também é recomendável que se coma algo enquanto se bebe, assim os efeitos da bebida irão demorar mais para aparecer. E lembre-se de mais uma coisa. Nunca dirija após ingerir qualquer bebida alcóolica, pois você pode provocar um acidente ou até a morte de alguém. Fique atento e beba, mas com moderação.