Bupropiona no combate ao tabaco

Parar de fumar

Pare de fumar com o Bupropiona

Nem sempre considerada uma doença, fumar um cigarro era sinal de status e de estar na moda. Mas a partir dos anos oitenta a situação mudou de figura e as pessoas começaram a perceber os efeitos colaterais de fumar apenas um cigarro no organismo. Uma substância que está presente na composição do cigarro, a nicotina, que quando entra no organismo, os receptores específicos para ela no cérebro, quando ativados, liberam substâncias que garantem sensação de prazer.

É por isso que fumar um cigarro é o suficiente para amenizar a ansiedade e a depressão, já que ele libera dopamina no organismo, e isso na maioria dos casos começam a gerar a dependência que agrava o estado de saúde de praticamente todos que fumam ou já fumaram um dia. O fato é que quem fuma há muito mais tempo do que quem começou agora já está com a saúde mais prejudicada e com possíveis efeitos colaterais, como câncer de vários tipos, AVC e problemas do coração. Sem contar que quem fuma não consegue praticar exercícios sem ficar ofegante, já que seus pulmões são afetados pela fumaça que o cigarro proporciona.

Quem já está viciado, quando para de fumar por algumas horas, tem uma terrível sensação e um desejo incontrolável de acender mais um cigarro e tragar. É aí que você percebe se já está viciado ou não. Quando você dorme, não é provável que a pessoa acenda um cigarro de hora em hora para manter a nicotina no corpo. Então, o organismo senta a falta da substância por pelo menos 6 horas seguidas. Quando acordam, as pessoas que já estão viciadas não conseguem fazer nada antes de fumar um cigarro. Se não tem, o dia fica péssimo e impossível de fazer nada certo.

Um tratamento para quem quer parar de fumar – independentemente da motivação é um medicamento que primeiramente era utilizado para tratar a depressão. De certa forma, quem fuma acredita estar tratando uma depressão que sente por não estar fumando. Mas o medicamento que foi descoberto como uma grande ajuda no combate ao tabagismo é a Bupropiona.

Diga adeus à nicotina

Com a Bupropiona, o tratamento funciona da seguinte forma: quando uma pessoa está com dependência de nicotina, ela vai sentir vontade de fumar cada vez maior ao mesmo tempo que o nível de dopamina cai no cérebro e nas zonas de bem estar. O medicamento irá estimular a liberação natural de dopamina nessas mesmas áreas em que a nicotina faz efeito, gerando uma competição entre o que é prejudicial e o que não é.

Desse modo, quando o viciado em tabaco começa o tratamento para parar de fumar, é muito comum ele voltar sentir uma necessidade enorme de dar só mais um trago no cigarro. A bupropiona incentiva que essa vontade apareça cada vez menos já que a dopamina vem de estímulos e não da nicotina. Mas como a pessoa não irá mais fumar, e não terá mais entrada de nicotina no organismo, e assim, cada vez menos essa vontade vai deixar de existir e a necessidade da bupropiona para aliviar essa sensação também vai diminuir.

Tabaco relacionado a depressão

Muitas pessoas associam o uso do tabaco para aliviar sintomas da depressão. Porém, muitas pessoas não sabem que estão passando por este processo e isso acaba prejudicando ainda mais o tratamento da doença, já que a pessoa ao invés de ter só uma, acaba tendo duas relacionadas.

Quem recebe o incentivo de parar de fumar e consegue – com a ajuda de medicamentos dos mais diversos ou não – percebe que a necessidade da nicotina para aliviar os sintomas depressão é cada vez menor, até não ser. O tabaco, que para muitas pessoas é um aliado, não é nada menos do que um inimigo. Pessoas que vivem sem fumar e sem nicotina no organismo vivem mais e melhor do que quem continua a manter este hábito.