As Origens do Cinema

O mundo moderno tornou-se tão depende das formas visuais que, praticamente ninguém, imagina o mundo sem vídeos, sejam eles comerciais, caseiros, profissionais, televisivos ou cinematográficos. Em toda nossa vida os vídeos estão presentes.Então, para ser mais específico, na área de maior interesse da maioria, como nasceu o cinema?

Estamos tão acostumados com o mundo das imagens se mexendo em nossa frente, saltando da tela, literalmente, no caso do cinema 3D, que nem mesmo nos damos ao trabalho de questionar de onde veio este mundo de imagens vivas no tempo?

Um dos maiores meios de registro humano, após a escrita e a escultura, veio com o surgimento da fotografia e, consequentemente, do cinema. Um filme consiste de sequência de quadros de imagens estáticas, capturadas e mantidas, de forma que, quando organizadas formam o que vemos em movimento. Claro, que atualmente, não percebemos estes quadros, pois a tecnologia evoluiu e não precisamos mais tirar centenas de fotos para criarmos poucos segundos de história em movimento.

Há muito tempo, os filmes eram feitos através de uma técnica chamada de stop motion, onde se tira centenas de fotos de uma mesma “coisa”, tendo apenas pequenas variações de uma fotografia para a outra, para que quando postas em sequência possam contar uma história. Essa técnica ainda é usada recentemente, porém é feita com muito mais eficiência, que há mais de um século atrás. Para se ter uma ideia da complexidade desta técnica podemos pegar o exemplo das filmagens do filme King Kong, em tomadas externas, após seis meses de fotografias para uma única cena do “gorilão”, de poucos segundos, quando colocaram a cena para rodar, perceberam que atrás de tudo, uma flor surgia, crescia e desabrochava em plena cena. Resultados tiveram que fazer tudo de novo.

História do cinema

Cartaz de exibição da invenção dos Irmãos Lumière

Cartaz de exibição da invenção dos Irmãos Lumière

O cinema surgiu graças a uma série de fatores e invenções acontecidas em diferentes épocas e países, porém foi graças à invenção do cinematógrafo que realmente se engrenou, criado pelos irmãos Lumière em 1895, no final do século XIX. A primeira exibição cinematográfica do mundo aconteceu em 28 de dezembro de 1895, na cave do Grand Café, em Paris. Foi realizada uma sessão pública e paga, pois antes, Thomas A. Edison, já projetava diversos filmes em seu estúdio, porém a apresentação se limitava a uma única pessoa. Essa sessão foi permitida graças ao invento do Cinetoscópio, por ele inventado, que consistia em um filme perfurado, que se projetava em uma tela, no interior de uma máquina, que suportava apenas uma pessoa por vez. Entre um dos filmes exibidos, encontra-se “Black Maria”, considerado o primeiro filme da história do cinema.

Voltando aos Irmãos Lumière, eles aperfeiçoaram o cinetoscópio, e criaram o cinematógrafo. Este cinematógrafo, criado pelos irmãos Louis e Auguste Luière era, ao mesmo tempo, copiador, projetor e filmador, sendo o primeiro aparato realmente qualificado do cinema. Na noite de 28 de dezembro de 1895, quando se realizou a primeira sessão pública de cinema da história, foram exibidos dez filmes, com duração de apenas 40 a 50 segundos de duração.

Os irmãos, passaram então a produzir filmes de documentários em curta metragem, sendo o primeiro, intitulado “Sortie de L’usine Lumière à Lyon” (Empregados deixando a Fábrica Lumière).

Naqueles primórdios, quando o cinema ainda engatinhava, não havia técnicas narrativas. Tudo se resumia as imagens impactantes mostradas na tela, não importava como eram mostradas, pois os expectadores estavam interessados em espetáculos visuais.

Foi apenas em 1907, com o surgimento dos nickleodons, as salas de exibição de cinema, que os filmes passam a ter um aspecto mais comercial e teatral. Os cenários dos filmes que surgiam, preferencialmente dramas e comédias, buscavam a simplicidade dos palcos teatrais, com o deslocamento dos atores se dando sempre pelas laterais, intensificando a sensação de monotonia e teatralidade.

O cinema atualmente

Hoje em dia é praticamente impossível imaginar um mundo em que não possamos ir ao cinema, assistir a um bom filme. É quase como ler um livro, tão comum, mas acredite, isso não era nada comum, há séculos os livros eram um bem tão preciso que ostentava o poder e riqueza de alguém, só porque possuía um livro.

Os blockbuster (nome dado as mega produções hollywoodianas , assistidas por milhões, no mundo todo) fazem parte de nossa vida, quem não conhece Titanic, O Senhor dos Anéis, Star Wars, Harry Potter e tantos outros. Essas produções traduzem a nossa sociedade, assim como os livros foram responsáveis por manter vivos os pensamentos e sentimentos das épocas em que foram escritos, os filmes fazem o mesmo, eternizando os momentos em imagens que permanecerão pela história da humanidade.

A importância do cinema transcende a famosa “idinha” sem compromisso as salas de exibição. São os livros modernos. E graças a ele surgiu às câmeras filmadoras, permitindo a criação dos tão populares vídeos do youtube. As artes permanecem ligadas, umas às outras, e o cinema, considerado a Sétima Arte, está ligado intimamente às outras, porém cada uma tem sua própria linguagem, mas que interage com as outras.