As Causas e os Perigos Da Automedicação

Perigos Da Automedicação

Perigos Da Automedicação

A automedicação – que é a administração de medicamentos por conta própria sem o acompanhamento de um profissional da saúde – é considerada hoje em dia um problema de saúde pública não só no Brasil como em todo o mundo. E para quem não sabe, segundo estatísticas da Organização Mundial De Saúde ( OMS ), cerca de 50% dos pacientes em todo o mundo usam medicamentos de forma inadequada. Por exemplo, tem gente que ao sentir uma simples dor de cabeça ou febre, sem pensar duas vezes vai logo tomando remédio por conta própria, ou pede opinião a um amigo ou parente bem-intencionado sobre qual medicamento ingerir no momento, como se tal pessoa fosse douta no assunto.

É importante destacar que, segundo a Anvisa, as classes de medicamentos que mais intoxicam no Brasil são: os analgésicos, os antiinflamatórios e os antitérmicos. E não é à toa que os medicamentos ocupam o primeiro lugar entre os agentes causadores de intoxicações em todo o mundo.

FATORES QUE CONTRIBUEM PARA O CRESCIMENTO E A DIFUSÃO DA AUTOMEDICAÇÃO

Sabemos que o consumo é algo inerente ao homem, desde que o mundo é mundo; e pode-se dizer que a febre do consumo na sociedade moderna, aliada à excessiva propaganda de medicamentos, com vigoroso suporte da mídia ( rádio, tv , jornal e Internet ), tendem a tornar o uso irracional de medicamentos um símbolo do próprio consumismo. Ademais, fatores culturais, a falta de regulamentação e fiscalização de quem divulga e comercializa medicamentos, e a dificuldade de acesso a uma assistência médica, também são fatores que motivam as pessoas a tomarem medicamentos por conta própria em qualquer parte do mundo.

OS PERIGOS DO USO INDISCRIMINADO DE MEDICAMENTOS

Dentre os muitos perigos do uso indiscriminado de medicamentos, podemos citar:

1 – O uso indiscriminado de medicamentos pode acarretar o agravamento de uma doença, uma vez que a utilização indiscriminada pode mascarar alguns sintomas, levando assim a erros de diagnósticos e comprometendo o tratamento. E podemos citar como exemplo alguns tipos de medicamentos que, se não forem tomados na dose correta, podem facilitar o aumento da resistência de microorganismos, o que irá comprometer o êxito de qualquer tratamento.

2 – O outro perigo em relação ao uso indiscriminado de medicamentos refere-se à interação medicamentosa, quando dois ou mais medicamentos são tomados em conjunto. O resultado é que essa combinação inadequada pode fazer com que um medicamento anule ou potencialize o efeito do outro.

3 – O uso indiscriminado de medicamentos pode ainda trazer outras conseqüências, como: sérias reações alérgicas, dependência do medicamento e, o que é pior, pode levar até à morte da pessoa.

CUIDADOS ESSENCIAIS COM O CONSUMO DE MEDICAMENTOS

Antes de mais nada, a sociedade como um todo precisa se conscientizar e entender que, como já foi citado acima, a automedicação pode transformar um inofensivo remédio em um tóxico muito perigoso, deixando danos irreparáveis. É por isso que é muito importante você consultar um médico antes de tomar qualquer remédio, e evitar recomendações de vizinhos, parentes e amigos bem-intencionados que podem às vezes fazer o papel de consultores médicos, embora não tenham conhecimento de causa.

E segundo especialistas, até mesmo para os medicamentos de venda livre ( aqueles que podem ser adquiridos sem receita por serem considerados de baixo risco ), é aconselhável você procurar sempre a orientação de um farmacêutico.

Com efeito, apenas com campanhas de educação com enfoque no uso racional de medicamentos, e o combate à propaganda enganosa e abusiva dos veículos de comunicação, é que conseguiremos, já não digo acabar, mas pelo menos inibir o crescimento e a difusão da automedicação no Brasil e no mundo.