Ano Novo

Ano novo,  novo ano.  Novas perspectivas, novos  projetos, tudo magicamente novo. Esperança nova. De nova esperança a deixar o velho pra traz. É o começo de novos doze meses, novos trezentos e sessenta e cinco dias,  novas, 8760 horas. É o ano novo, paradoxalmente o inicio do velho. Ano velho que começa  a partir do primeiro segundo desse novo ano. Com isto pense, e pense profundamente, a refletir que, o adeus ano velho,  nada mais é que  adeus aos seus sonhos, projetos e tudo que prometeu a ti  nesse ano novo, que ora passa, a novo ano. Mas a renovar,  aquilo que antes era novo, e que agora, torna-se então novo, no ano novo.

E se assim, faça com total veemência, que esse novo seja realmente diferente.  Que tu farás, a tudo que queiras conquistar e ou fazer, uma renovação diária, e porque não dizer horária, não desviando do objetivo.  E não  simplesmente promessas no “réveillon”. Palavra francesa que vem, no mundo inteiro definir a passagem do ano velho ao novo.  Significando literalmente, véspera.

Então que não seja apenas véspera de tudo projetado. Que não seja apenas véspera dos teus sonhos e esperanças. Mas que seja véspera do teu comprometimento e absoluta determinação, a fazer daquele, esse, realmente novo. Dotando se da firmeza e convicção, de que só, e só depende de tu, não ser apenas a véspera. Pois se acreditares, o universo, ah! O universo conspira, ao seu favor, já dizia o grande pensador, que se faz presente no cotidiano altruísta. Importando se em apagar e dissecar o egoísmo.

E que o ano novo, seja um novo ano.