Amor e Sabedoria

Que o amor é um sentimento, isso tenho certeza que todos concordam. Mas, que tipo de sentimento ele é, como se dá esse sentimento e, ainda, se ele pode ser mensurado, são algumas questões que merecem nossa apreciação.

Todos nós, uma vez na vida, já nos sentimos apaixonados. E, igualmente, não raras as vezes, confundimos paixão com amor. Mas por que é tão difícil saber quando é um e quando é outro?

Bom, se eu tivesse a resposta, já teria escrito um livro sobre o assunto, e provavelmente seria hoje um milionário! A resposta dessa indagação é tão difícil, justamente porque não existe uma resposta pronta, que valha para todos.

Para que possamos definir quando é amor e não apenas paixão, é necessário que saibamos, primeiro, nos definir! O processo de autoconhecimento é algo complicado, pois ao ser humano não é ensinado encontrar respostas em si mesmo, elas já vem prontas e, na maioria das vezes, seguem um modelo imposto pela sociedade e pela cultura de uma determinada região. Mas, observem…não precisa e não deve ser assim.

Cada um de nós tem um estilo e segue um caminho. Somos semelhantes na aparência mas diversos na essência, e esta, por sua vez, ajuda a definir quem somos e como agimos. À partir daí, poderíamos pensar, então é fácil, olho para minha essência e saberei quem sou. Não é tão fácil assim. Enxergar nosso eu interior ajuda a saber quem somos, mas não define, por si só, o que e como sentimos o amor. O entendimento de tal exposição é dada pela sabedoria! Mas e agora, o que vem a ser a sabedoria?

A sabedoria, em poucas palavras, nada mais é que saber empregar a experiência adquirida na vida e aplicá-la, de forma correta e consciente, nas mesmas situações e naquelas diferentes das quais já vivemos, tendo, em cada atitude, a consciência que os erros praticados no passado servirão de alerta para o acerto do futuro.

Pois bem, diante dessas rasas linhas acerca do assunto amor, paixão, essência, experiência e sabedoria, podemos chegar a conclusão que o amor é o sentimento dedicado à alguém, que devido à força da reflexão, nos dá a certeza de que as experiências vividas, de erros e acertos, podem nos assegurar o mais correto entendimento daquilo que sentimos, dando-nos maior certeza quanto à diferenciar o amor da paixão!

Então, em suma, o amor, na medida que vamos nos conhecendo, mais e melhor, torna-se um sentimento sublime e de valor imensurável…diferente da paixão, que é um sentimento forte, porém passageiro!

  • Rosana S. Meyer

    Isso! Saber e entender quem se é, pra então (se) identificar em outro. Se encontrar no amor, no próprio e no outro!
    A paixão é um devaneio e pode destruir, o amor… ah, o amor nos faz melhores, nos acolhe, nos entende.