Advogado – Os Requisitos para a Profissão Mais Nobre do Mercado

Requisitos para se tornar um advogado

Requisitos para se tornar um advogado

O ramo da advocacia é diversificado; contem várias áreas, e cada uma delas congrega nuances bem específicas. O advogado tributarista é encarregado de fazer a verificação da cobrança de impostos, e auxiliar na elaboração de um plano fiscal, evitando que o cliente pague contas exorbitantes desnecessariamente, – em casos de cobranças questionáveis, o cidadão ou a pessoa jurídica deve recorrer ao profissional – o advogado especializado no direito da família é especialistas em: separação de bens, guarda dos filhos, pensão alimentícia, etc. Há o direito penal, do trabalho, comercial, dentre outros. Eis, com justiça, uma das profissões mais nobres do mercado.

A valorização da ética é essencial para o advogado

O advogado ajuda seus clientes em processos que podem ser simples, e de fácil resolução, ou em questões mais árduas e complexas nas quais envolvem períodos desgastantes e indeterminados. Quem deseja trabalhar na área precisa ter bastante perspicácia, ter retidão ética, excelente retórica, poder de argumentação, e ser entusiasta do conhecimento: é imprescindível a um profissional de direito absorver o maior número de informação sobre variados assuntos, não apenas aqueles diretamente ligados ao seu campo de atuação.

Ter o hábito da leitura é a melhor forma de adquirir cultura geral. E um advogado precisa ler com frequência. Além de manter-se informado sobre questões relacionadas a leis, ou outras de ordens sociológicas, antropológicas e filosóficas sobre determinada sociedade, a leitura promove o aprendizado e a melhora da fluência quanto a utilização de termos cultos da língua portuguesa. E a utilização do português formal é essencial na carreira do profissional da lei.

Direito tributário – a importância do conhecimento administrativo

É lógico que muitas características determinantes para a atuação de um advogado são aprendidas na faculdade. Mas a determinação pela absorção de conhecimento, e o compromisso com a ética não são absorvidos dentro da sala de aula. O direito tributário, por exemplo, deve ter noções complexas de administração de empresa, negócios e contabilidade; pois são questões vitais para a rotina de trabalho.