A Organização de Uma Loja de Roupas no Atacado

Toda loja é diferente da outra. Cada proprietário imprime na organização de sua empresa um pouco do seu gosto pessoal, junto com o que ele pesquisou antes de montá-la. Porém, alguns tipos de comércio têm um certo padrão já bem estudado, levando em consideração o tipo de comércio (tipo de produtos que comercializa) e o tipo de clientes que esta empresa pretende atrair.

Um exemplo é o comércio de roupas por atacado. Conforme o tipo de vestuário que se pretende comercializar e também o público, é necessário um grande espaço físico pois, além das araras de exibição das peças, deverá haver espaço suficiente entre elas para os clientes trafegarem livremente e sem atropelos. Além desse espaço, há também a necessidade de agrupar as peças e espalhá-las por seções. Caso você pretenda abrir uma loja como esta, atenção às dicas abaixo.

Cada tipo em seu lugar

Você já deve ter reparado nesse tipo de loja que a organização das peças entre elas é basicamente semelhante. As peças de destaque ficam mais próximas à entrada para cativar os clientes e convencê-los a entrar. E como é lá dentro?

Compras no atacadoNas lojas de roupas por atacado, esta é sempre a primeira linha a ser exibida, porque todo lojista sabe que as mulheres são as maiores consumidoras de moda que se conhece. As primeiras araras, mais à frente da loja (e atrás dos chamarizes) trazem peças da moda como – no caso do verão – regatas com algum detalhe especial da moda (aplicações de strass, corte diferenciado nas mangas, tecido da moda, estampa, etc.). Ao lado dessa arara, vem outra com regatas mais neutras, com corte clássico e outras variedades de cores e estampas. Logo depois vêm as blusinhas de manga curta, também com os mesmos detalhes que estejam mais badalados no momento. Assim como nas regatas, também haverá uma arara com blusinhas de visual mais comum, neutro. É importante que haja essa opção pois como a moda nem sempre agrada a todos, os que não agradaram ficam sem opção – mas como isto acontece com poucos clientes (já que a maioria costuma aderir à moda vigente), esta segunda arara com peças mais neutras não precisa ser grande.

Em seguida, as blusas e camisas sociais, mais voltadas para o trabalho e menos para o dia-a-dia. Aqui também caberá a distinção entre peças que estejam na moda e peças neutras a ela. Neste ponto, já estaremos mais no interior da loja, um local menos visível a partir da porta, uma discrição que fornece certa sensação de privacidade às compradoras, e elas gostam disso.

Em paralelo às seções de regatas e blusinhas, vêm as araras com shorts curtos e saias (ambos jeans), peças que tradicionalmente saem feito água das lojas direto para o guarda-roupas das mulheres. Como não costuma haver grandes variações entre as modelagens que estão na moda e as neutras nesses tipos de peça, não há grande necessidade de usar uma segunda arara para separá-las – só se os detalhes da moda realmente estiverem fazendo muita diferença.

Loja de roupa no atacado

Paralela à seção de camisas sociais, já aparecem as araras de calças jeans, as quais normalmente ocupam duas, três talvez até quatro araras, já que a quantidade de modelagens, lavagens e detalhes é muito grande. Se for possível, convém separar as calças mais neutras das demais; se não for, agrupe-as próximas umas das outras para facilitar a busca das clientes, já que elas não procurarão calças neutras em meio às da moda. As calças sociais podem ser colocadas junto às calças jeans; apenas mantenha-as em uma arara diferente.

As roupas íntimas ficarão SEMPRE mais ao fundo da loja, próxima aos provadores, inclusive as que eventualmente estiverem em promoção. São peças que exigem muita discrição e visibilidade zero a partir da entrada, por motivos óbvios. Roupas de praia podem ser colocadas nesta mesma seção, ou então, na época de calor, mais próxima à entrada, como chamariz. Isto fica a critério do comerciante.

E como é nos setores de roupas masculinas e infantis?

As roupas masculinas seguem a mesma ordem; porém, como detalhes tipo estampas e recortes especiais não costumam figurar tanto entre as peças voltadas para este público, a separação de araras para moda e peças neutras nem sempre é necessária.

Roupas infatil masculino

Já as roupas infantis costumam ser um coringa; alguns lojistas preferem criar um setor exclusivo para elas, outros preferem colocá-las junto às roupas femininas – já que tradicionalmente são as mães quem compram as roupas dos filhos. Neste último caso – e quando conseguem o milagre, – se houver um espaço sobrando na seção feminina -, pode-se usá-lo para colocar este setor de roupas infantis.

Estando atento à moda e ao comportamento de seus clientes, o proprietário encontra a fórmula perfeita para organizar sua loja e, com isso, fechar bons negócios.