A Necessidade de Adotar o Prontuário Eletrônico nos Hospitais Brasileiros

Os avanços na tecnologia voltada para a saúde são indispensáveis para a melhoria no atendimento. A demanda para soluções é crescente, pois em algumas regiões a saúde não está muito bem. O uso do prontuário eletrônico representa uma melhora significativa na qualidade dos serviços de saúde devido as suas características. A principal delas é o histórico das informações do quadro clínico do paciente e a possibilidade de acessá-los de qualquer lugar do mundo. Ainda objeto de discussões dos CIOs brasileiros, a implementação do prontuário eletrônico ainda é uma dificuldade, sobretudo pela recusa de alguns profissionais em relação a sua utilização.

Resistência dos profissionais e outros empecilhos

Apesar de ser uma ferramenta de baixo custo, que se mostrou muito viável em relação ao prontuário médico convencional, a implementação e o uso ainda é vista com maus olhos. Outra restrição diz respeito ao caráter tecnológico, pois a interoperabilidade de sistemas, o acesso e a complexidade do uso ainda são empecilhos.  Os desenvolvedores dos aplicativos e layouts não adotaram padrões mundiais e essa é uma das exigências dos CIOs da área de saúde. Não há soluções de qualidade, principalmente pelo registro correto da informação clínica, além de uma interface fácil de ser usada, eficiente e amigável aos olhos dos profissionais.

A cultura adotada por alguns médicos, que ainda preferem usar papel e caneta é relutante para o uso do prontuário eletrônico. Ainda há uma grande desconfiança quanto a segurança dos dados, bem como a confidencialidade das informações. Mesmo a possibilidade de capacitação dos profissionais a dificuldade no manuseio da ferramenta mostra que ainda há barreiras para o abandono da caneta, que deve ocorrer naturalmente.

Benefícios

Prontuário eletrônico

Alheios as recusas, cada vez mais profissionais estão empenhados na modernização dos prontuários, buscando a utilização de ferramentas tecnológicas, importantes para apoiar as decisões clínicas, em diferentes esferas da área da saúde. É possível interligar as informações de diferentes profissionais, sendo capazes de integrá-las e para o bom atendimento em saúde. A avaliação constante dos tratamentos, a eficiência de profissionais e o diagnóstico da qualidade do atendimento podem ser aprimorados visando a sua melhoria.

Os pacientes também terão acesso e poderão monitorar os resultados do atendimento. A redução de riscos será uma das possibilidades do prontuário eletrônico. Um exemplo é a criação de portal para que o paciente possa ter acesso ao seu prontuário clínico pessoal e isso em âmbito nacional. Atualmente, com a implementação do e- Sus é possível verificar os dados e procedimentos adotados por médicos, que podem ser acessados por outros profissionais da saúde, mesmo na rede pública de saúde.

Trabalhar em protocolo

Como prontuário eletrônico é possível determinar protocolos para que profissionais possam realizar atendimentos com qualidade, seguindo medidas que atendem as necessidades dos pacientes em diferentes enfermidades. Um padrão unido pode ser adotado tanto para a realização de exames, quanto os demais procedimentos no tratamento. É possível evitar a repetição inadequada de exames, diminuindo a despesas de tratamentos e possibilitando um diagnóstico mais rápido. Só a diminuição do alto custo relacionado ao tratamento médico já o torna viável de uma forma significativa. Além disso, os pacientes não serão vitimados e sim irão ocorrer menos riscos quanto ao tratamento médico.