Yamaha FZ8 E Fazer 8: Adrenalina Cotidiana!

Yamaha FZ8Uma das motos de maior sucesso comercial da Yamaha é a Yamaha Fazer 600, que desde 1998 circula pelo asfalto em versões 600 e 1000 cilindradas. Agora a fabricante coloca no mercado dois modelos da FZ8, que tem o papel de encarar gigantes da categoria, e não há dúvidas de que tem todo potencial para isso.

A FZ8 será lançada em duas frentes, uma versão Naked e a versão semi-carenada, essa última ainda continua com o nome de FAZER, agora com o sobrenome 8. Pensadas para a difícil missão de ocupar um espaço entre as super-esportivas garantindo a economia para o uso cotidiano, as novas FZ8 Naked e Fazer 8 tem sido muito comentadas no meio, sobretudo porque trazem um desenho extremamente agressivo, esportivo e futurista.

A Yamaha tem colocado as duas como lançamentos para o dia-a-dia, já que mesmo sendo de grande porte não são muito pesadas e têm excelente dirigibilidade. Existe uma clara intenção de inseri-las no terreno das motocicletas urbanas de circulação diária. No entanto, o aspecto das duas é imediatamente identificado com motos de velocidade e grande adrenalina. Eis a conjunção dos dois fatores que a marca japonesa tem buscado garantir.

Apesar de estruturalmente diferentes, já que a FZ8 vem na versão Naked e a Fazer 8 semi-carenada, as duas são iguais quanto ao conjunto mecânico. O motor é 779 cilindradas, com injeção eletrônica e refrigeração líquida. Dentre os principais opcionais estão radiador proteção extra, aquecedor de punhos e descanso central. Com conta-giros analógico e tela digital, o painel é completo e bem ao gosto de quem aprecia a tecnologia aliada à velocidade.

O conceito da FZ8 e da Fazer 8 é evidente: aliar adrenalina e agilidade no trânsito, atingir o piloto da estrada e da cidade, do fim de semana e do cotidiano. Não é preciso nem dizer que o design é talvez o mais arrojado dentre as grandes motocicletas. O ar futurista dos traços das duas fica evidente à primeira vista e o conjunto mecânico é extremamente desenvolvido. Resta aos motociclistas aprovarem a performance das duas na estrada e na cidade. Não faltam interessados.