Vivendo para Aprender

A Estação Especial da Lapa é um Centro de Convivência e Desenvolvimento Humano mantido pelo Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo, destinado ao atendimento de pessoas maiores de 14 anos e à comunidade, sendo os usuários prioritariamente portadores de deficiência ocupando 70% das vagas oferecidas e totalmente gratuito.A Convivência e o desenvolvimento se dão por meio de cursos de iniciação profissional, oficinas culturais e atividades na Unidade de Esporte Adaptado, onde os usuários podem desenvolver sua criatividade e habilidades.

Na Estação Especial da Lapa, o principal estímulo é justamente, o convívio em grupo, estando presentes em maior número, àquelas pessoas excluídas dos espaços por barreiras e discriminações. Comecei esse trabalho, não só para aprender, mas para também contribuir! Mas o que aconteceu e está ocorrendo, pois continuo as atividades, estou aprendendo muito mais do que contribuindo… Todos nós temos algo para compartilhar com outro ou outros; da mesma forma, sempre podemos absorver novos aprendizados e ganhar conhecimentos, o que nos auxilia muito na vida seja particular ou profissional.

Tenho certeza que independente de internet; somos uma grande rede de saberes. Muito do que acompanhei como monitora faz parte de meu cotidiano. No momento com objetivo do curso na Universidade; propus-me a esse trabalho aprendizado. Primeiramente solicitei na instituição (Estação Especial da Lapa) uma monitoria exclusivamente, dentro da minha área de atuação, ou seja, algo voltado para a informática, pois tinha certeza que esse tipo de atividade para muitos deficientes seria a melhor saída; pois a inclusão no mercado de trabalho para a maioria e para muitos pode complementar a renda familiar e para tantos outros uma forma de inclusão social além da inclusão digital. 

Esse trabalho me mostrou que, o valor e a capacidade profissional dos portadores de deficiência têm sido estimulados e reconhecidos pela sociedade, que tem a imagem do deficiente como alguém incapaz de exercer seu papel tal como um cidadão qualquer, isto é, contribuir para o desenvolvimento da sociedade dentro de suas qualificações, muito embora não seja possível dizer ainda que um portador de deficiência possa ter qualificação em alguma área do conhecimento devido a problemas de estruturação das instituições de modo geral e a educação tem que ser a primeira a se organizar para isso, pois é à base de todo esse processo.Mas apesar da longa convivência com deficientes, agora procurei ter, mesmo sem experiência, um olhar como professora que é meu objetivo. As professoras Mariana de artes plástica (cerâmica) e Professora Mércia de (tear) aprendi não somente uma lição de vida e experiência, mas uma bagagem intelectual, que me acrescentou sem dúvida cultura enriquecimento com conceitos de artes, me auxiliando como futura educadora de informática, que como disseram elas, também é uma arte.. moderna.. duas experiências que pontuara minha futura vida profissional; artistas plásticas, que possuem um currículo admirável!Elas intitulam o curso de arte-terapia.

Como monitora nessas aulas ganhei experiências enriquecedoras que me proporcionaram muito conhecimento e posicionamento como futura mestra. Assisti o trabalho que essas e outras professoras desenvolvem nessa instituição social para deficientes visuais desmistificando a incapacidade de fazer arte, por exemplo, por indivíduos que não enxergam; aulas que proporcionam um desenvolvimento, habilidades profunda de percepção que servirá para seu próprio universo, sensível do tato. Os alunos desenvolvem trabalhos com as cores, criam desenhos, manipulam massas e argilas, e tears de pinos de mesa, tricô crochê, etc.

Os trinta por cento dos alunos que não são portadores de necessidades especiais aprendem o que e como é aprender, todos se envolvem muito com as aulas, alunos “normais”, monitores e mesmo os professores aprendem, com esse convívio, e alguns mudam até seu modo de vida, tudo isso me encantou.As professoras me explicaram que a arte permite aplicação como terapia, tanto no tratamento de pacientes adultos como infantis portadores de diversos graus de deficiência ou e com vários objetivos. A arte é empregada no processo da integração psicomotora, que é encarada como um pilar essencial da aprendizagem. Um dos objetivos da arte-terapia é a estimulação multisensorial como instrumento de desenvolvimento das capacidades que facilitam a reabilitação e a educação.

Nos dias que vou ouço as explicações das instrutoras que através da linguagem artística abre-se uma possibilidade da pessoa organizar o seu interior, passando das imagens internas à experimentação da realidade, todas essas atividades estão contribuindo para a interação social, comunicação e comportamento, alguns depois desse aprendizado optam para a informática, pois enxergam a possibilidade de trabalho e também da sociabilidade que a internet traz; o maior empecilho para alguns é a limitação de locomoção e ou inadequação ou insuficiência do ambiente frente suas necessidades. Estou aprendendo que existe muita oportunidade para os deficientes visuais e para tantas outras deficiências, entendi também que essas atividades incluindo a computação, como um processo que irá facilitar e incluí-lo em locais de trabalho, fazendo com que o processo de inclusão social e seja aproveitado o máximo possível.

Hoje, a só, fazendo esse relatório no computador pensei nas pessoas pobres que não tem como comprar um computador, as prestações mensais são muito caras para a população carente, pude valorizar mais do que já valorizava o infocentro que existe nesse espaço; por isso esses acompanhamentos em atividades diversificadas me auxiliaram com o trabalho que estou me propondo a realizar na área de informática, eles estão sendo estimulados motoramente, cognitivamente e socialmente com isso a informática será posteriormente facilitada, os trabalhos com cerâmica e principalmente os tears os estimulam na atenção e nos movimentos de coordenação fina que é utilizada na digitação e com o manuseio do mouse.

Acredito que no mundo em que vivemos com tanto preconceito, principalmente em se tratando de Portadores de Necessidades Especiais, é de suma importância o trabalho, visto que precisamos de pessoas que acreditam no potencial dessas pessoas, tornando um mundo com menos injustiças e desigualdades.
Endereço do local onde durante o ano de 2008 realizei a monitoria com acompanhamento das aulas da Professora Mércia Martins Ramos Longhi e Professora Mariana de Paula Motta

ESTAÇÃO ESPECIAL DA LAPA
ENDEREÇO: Rua Guaicurus, 1.274, Lapa, CEP 05033-002, São Paulo, SPTELEFONE: (0XX11) 3873-6760FAX: (0XX11) 3873-6760EMAIL: eelapa@fussesp.gov.brhttp://www.fundosocial.sp.gov.brhttp://www.acessasp.sp.gov.br/html/modules/news/article.php?storyid=11DIRETORA: Dra. Vera Lúcia Rodrigues Alves