Violentação Sexual na Infância

VIOLENTAÇÃO SEXUAL NA INFANCIA

Dr. Wagner Paulon

2010

Afirmo que violentação sexual patológica não é de forma alguma elaborada pelo infante, mas por jovens e adultos.

Em concordância com a aparência clínica da violentação temos a capacidade, contudo, de abordar alguns quadros que se principiam na infância. Grande parte de pesquisadores assinalam que, a violentação sexual é caracterizada por quatro categorias distintas, isto é:

Exibicionismo.

Pedofilia.

Homossexualismo.

Agressão  heterossexual  ou   rapto   sexual.

EXIBICIONISMO

Na categoria do exibicionismo, nos deparamos com infantes de sexo masculino que adentram em lugares de agrupamento de adultos ou de meninas para expor a genitália. Faz-se corriqueiro o exibicionismo em ajuntamento de garotos, quando parte dos garotos ao mesmo tempo buscam, com uma resolução prévia, lugares de aglomeração feminina de qualquer idade para a exposição genital. Entretanto existem crianças que apresentam o distúrbio como obsessão ou mesmo impulso. Em casos como estes, permanecem até à vida adulta, quando não submetidos a tratamento psicanalítico e psiquiátrico.

PEDOFILIA

A pedofilia são acometimentos sexuais doentios, desempenhados violentamente, por adultos em crianças. A ação é do adulto. A pedofilia, habitualmente, tem sido vista do homem para com a criança. Autores assinalam  como etiopatogenia da pedofilia do adulto:

1-carência infantil;

2- temor de afastamento maternal;

3- ampla carga de conflitos afetuosos;

4-imponência, assim como, de desiguais graus de

despersonalização ou desmembração esquizofrênica.

Existem episódios em que a infante é somente vítima; entretanto há outros casos em que ela conduz outras crianças à consumação de atos masturbatórios ou até mesmo o envolvimento sexual com adultos pedofílicos. Estes são indiscutivelmente casos graves de violentação. Nas escolas em regime de internatos, asilos, entidades correcionais e outras, estas crianças são capazes impelir amplo número de ações pedofílicas.

HOMOSSEXUALISMO

A violentação homossexual se faz presente constantemente nestes distúrbios e é a mais habitual. Geralmente são crianças maiores que obrigam menores a ações masturbatórias ou homossexuais. Assim como, quando é um bando de maiores que abusa de um menor, a seqüela é grave em virtude da ansiedade imprimida à criança. A dificuldade maior durante a infância é a vítima; mas o atacante se desenvolverá com o distúrbio, se não for refreado com tratamento psicanalítico e psiquiátrico.

AGRESSÃO  HETEROSSEXUAL  OU  RAPTO  SEXUAL

Rapto sexual ou agressão heterossexual baseia-se em envolvimento sexual forçado, efetivado pelo homem. Não é quadro que incide na infância, porém, somente após a adolescência. Estudiosos aconselham que todos os acontecimentos com diagnóstico de violentação sexual devem ser julgados e, por sentença, submetidos a tratamentos psicanalíticos e psiquiátricos por período não-definido, assim como, até a castração química.

.