Valor Econômico Agregado (EVA)

Veremos o que é e como calcular o EVA. EVA® é a sigla da expressão inglesa “economic value added” (Valor Econômico Agregado). Foi registrada pela Stern Stewart & Co. É uma variante do lucro residual.

Valor econômico agregado (EVA)

O EVA (Valor Econômico Agregado), como diz a tradução, verifica se houve a criação de valor para empresa durante um período ou se houve perca de valor econômico.

Porém, antes de abordar e calcular o EVA, é preciso entendermos sobre WACC, ROIC e ROE, NOPAT.

Então, para que possamos calcular o EVA, vamos primeiramente ver como encontrar esses indicadores ROE e ROIC.

Como dito anteriormente, dois demonstrativos da empresa devem ser explorados para encontrarmos os valores que precisamos. São eles, DRE e BP.

Para WACC e Ke já há aqui artigos demonstrando o que estão representado. Então vamos ao ROIC e ROE.

ROIC é retorno sobre o capital investido e seu cálculo pode ser pela equação abaixo:

ROIC = NOPAT / Capital total investido

Onde:

  • Capital total Investido => (Passivo oneroso + Patrimônio Líquido);
  • NOPAT => Lucro operacional líquido do Imposto de Renda [LAJIR * (1 – IR)], ou seja, após o imposto de renda.

Assim, esse lucro operacional, não considera o custo do capital de terceiro e nem do capital próprio, pois, vem na DRE, antes das despesas financeiras.

Após essa divisão, chegaremos ao retorno operacional e independentemente de como essa empresa foi financiada.

ROE é a rentabilidade do patrimônio líquido

ROE = Lucro Líquido   /  Patrimônio Líquido

Nesse indicador, como o lucro líquido já vem na DRE após as despesas financeiras, é levado em conta o custo do capital de terceiro,  porém, não considera o custo do capital próprio.

Nesse cálculo, deve-se considerar a média do PL, sendo o valor inicial e o final do período dividido por 2.

Esses dois indicadores, apesar das limitações apresentadas pelos mesmos, são muitos úteis para a mensuração da rentabilidade da empresa, sendo utilizados na fórmula do EVA.

E agora, poderíamos calcular o EVA de uma organização quando, de posse de sua DRE e BP e já calculados o ROE e ROIC.

A diferença entre essa métrica e outras tradicionais, é que o EVA faz sua análise considerando o custo total do capital da empresa, o que nos dar um resultado mais aproximado da realidade econômica da empresa.

Para o seu cálculo, é percebido vários ajustes contábeis e isso é observado ao usar na sua fórmula vários outros indicadores como o WACC, ROIC e ROE, NOPAT.

ROIC =>“return on invested capital”.
NOPAT =>“net operating profit after taxes”.
ROE =>“return on equity”.

Vejamos alguns desses ajustes contábeis:

Reconhece dívidas que não foram registradas no BP; Elimina aqueles gastos onde não o desembolso e como exemplo temos o imposto de renda diferido e depreciação; faz ajustes dos critérios de contabilização de estoque etc..

Fórmulas para o EVA (ABATE; GRANT; STEWART III, 2004; STEWART

III, 2009).

EVA

EVA

Onde:
ROIC => retorno sobre o capital investido;
WACC =>custo médio ponderado de capital; e
NOPAT =>lucro operacional líquido do imposto de renda.

Observação importante!. Na primeira fórmula, o WACC (custo total de capital) está sendo subtraído do ROIC porque este não considerou, como vimos acima, nem o custo do capital de terceiros e nem o custo do capital próprio.

Mas, para os casos em que não se conheça nem o ROIC e nem o ROE, pderá ainda usar a fórmula da segunda linha abaixo

Segundo Assaf Neto (2010) há mais duas outras opções para se calcular contabilmente o EVA.

EVA

EVA

Onde:
ROE => rentabilidade do patrimônio líquido;
K=> custo do capital próprio.

Nessa primeira, como o ROE considera o custo do capital de terceiros, então será subtraído dele apenas o custo do capital próprio Ke, o qual ele não considerou em sua fórmula.

E por último nessa segunda linha, podermos encontrar o EVA mesmo sem o ROIC e ou ROE.

EVA

EVA

Por fim, um exercício simples para aplicar as teorias vistas nesse artigo.

Vamos supor que ao final de um exercício qualquer, uma empresa “x” tivesse dentre outras informações, apresentados também as informações abaixo:

 Contas ou variáveis Valores monetários, percentuais e beta
Lucro Líquido 90.000
PL médio 800.000
Retorno da carteira de mercado 12%
Retorno do ativo livre de risco 4%
Beta da ação 1,9

Nessas condições acima, vamos calcular o ROE e o EVA contábil da empresa “x”, conforme as informações que temos:

Primeiro vamos calcular o ROE:

  • ROE = Lucro Líquido / PL médio
  • ROE = 90.000 / 800.000 = 0,1125 ou 11,25%

Tendo aqui o ROE já conhecido, tendo também dados suficientes para encontramos o custo do capital Ke, vamos encontrá-lo modelo CAPM, cuja fórmula, é a seguinte:

Ke = Kf + ? (Km – Kf)

  • Ke = 0,04 + 1,9 (0,12- 0,04)
  • Ke = 0,04 + 0,152
  • Ke = 0,192 ou 19,2%

Com o ROE e agora o Ke conhecido, poderei usar uma das fórmulas para EVA. Nessa fórmula que usaremos, vamos fazer essa subtração dos percentuais referente e em seus valores decimais e multiplicar seu resultado pelo Patrimônio Líquido.

  • EVA = (ROE – Ke) * PL
  • EVA = (0,1125 – 0,192) * 90.000
  • EVA = -7.155

Esse EVA mostra que houve uma destruição de valor porque o ROE (rentabilidade do PL) embora tenha sido de 11,25%, mas, o custo do Capital próprio Ke foi ainda maior. Veja na figura acima onde há 3 situações encontradas para o EVA. Veja no EVA < 0 (zer0).

Leia também: CAPM e custo de capital próprio.