Uma Questão de Opinião

A população do século XXI é a mais consumista segundo pesquisa realizada por economistas da Universidade de Harward, que estão estudando os gastos de milhares de pessoas em vários países para comprovar se realmente países desenvolvidos e subdesenvolvidos possuem grandes diferenças na hora das compras.

Na pesquisa realizada no Brasil, foi constatado que mais de 60% da população gasta mais do que pode e não se sente tão desconfortável com a situação de estarem endividados, pois alegam que é satisfatório possuir tudo o que têm com dificuldade do que não poderem aproveitar as novidades mais caras somente por uma questão de corte de gastos.

O doutor em economia doméstica da faculdade do Paraná diz que o brasileiro precisa rever seus conceitos na hora de comprar. As compras excessivas desarticulam totalmente a estrutura familiar porque os filhos, desde pequenos não aprendem a maneira correta de usar o dinheiro e podem se tornar futuros compulsivos, prejudicando com isso, até mesmo a saúde deles.

Outro fator que vem contra os gastos em grande escala é a questão ambiental, pois isto foge muito do padrão atual de sustentabilidade que os países no mundo todo vêm empregando. No entanto, o lixo também acaba crescendo e não possui um local adequado para ser jogado, principalmente, os de materiais pesados como os eletrodomésticos.

De acordo com os estudos, o ranking dos gastos dos brasileiros ficou da seguinte forma: Alimentação; Roupas e calçados; Saúde; Produtos Eletrônicos. No quesito de gastos através de vendas pela internet os produtos eletrônicos lideram, mas o dado que chamou a atenção, é que na lista completa aparece a sex shop virtual como umas das fontes mais acessadas para compras de produtos.

Para melhor entendimento do que está ocorrendo no Brasil, o presidente do país foi procurado para uma dar uma entrevista e explicar o motivo disso estar acontecendo. Ele comentou que tudo tem sem lado positivo e seu lado negativo, o lado positivo estaria no fato de que se as pessoas estão comprando mais é porque realmente o país cresceu nos últimos anos e as pessoas estão vivendo melhor. O lado negativo está presente na possibilidade de uma superprodução na economia e com isso uma grande inflação.