Trabalhos, monografias, vestibulares…

Prestes a completar 18 anos. Grande fase da vida. O que será da vida ao término da escola obrigatória? Apesar de gostoso, o momento também é marcado pelas várias indecisões que surgem na cabeça do adolescente em formação. “Qual profissão seguir?”, “Vou fazer faculdade?”, entre outras coisas do tipo. E essas perguntas cada vez mais, se tornam difíceis de se responder pelo jovem.

Com a popularização e facilidade (ainda longe do ideal) com que encontramos para ingressar em uma faculdade, a concorrência de mercado aumenta, e com isso o jovem despreparado e recém formado acaba caindo na realidade da nossa atual geração. A chamada Geração Nem e Nem (nem trabalha e nem estuda) ganha mais força, fazendo com que aquele cara que poderia se tornar um grande profissional acabe entrando para uma área que não explore o seu potencial.

Uma alternativa que os próprios pais costumam orientar seus filhos, é fazer algum curso técnico para desenvolver alguma habilidade em especial. E a ideia é ótima porque a escola técnica não tem a seriedade de uma faculdade, e a displicência de uma escola básica. Por isso, é importante destacar a importância do curso técnico para o profissional em formação.

Quebra de tabus

Atualmente-o-curso-técnico-é-muito-mais-condizente-com-o-público-jovem.Antigamente, a formação técnica era voltada para o público mais experiente. Até porque, as faculdades não eram tão acessíveis como hoje, e por isso, se dava uma maior importância para o profissional de capacitação técnica. E com a criação de inúmeras instituições, a graduação ficou muito mais prática, e com isso os cursos também se tornaram mais quantitativos e mais cômodos para os profissionais mais jovens.

E para muitos desses jovens, essa experiência se configura como a primeira experiência de estudo e de profissão fora da escola. E uma coisa bem legal, é que hoje em dia os cursos já propiciam essa mesclagem de ideias que circulam dentro das salas, já que tanto os mais velhos como os mais novos frequentam esses cursos. Na verdade, hoje em dia é até mais fácil que os jovens sejam a maioria.

Novas experiências

O curso técnico também prepara para o aluno, certas situações – muito delas desconfortáveis, é verdade – que trazem o amadurecimento e uma prévia do que o mercado o prepara. E esse choque é um pouco mais tranquilo que a faculdade, e perfeito para aqueles que ainda estiverem em fase de teste vocacional. Mas o grande destaque desse curso, se deve ao TCC. Esse mesmo que também existe na faculdade. Talvez não tenha o mesmo nível de importância ou relevância, mas as dificuldades e tensão que envolvem o trabalho, fazem dessa experiência muito importante para o futuro profissional.

O-TCC-introduz-um-conhecimento-diferenciado-para-o-futuro-profissional.E para ambos os trabalhos (na faculdade e no curso técnico) e no próprio serviço, existem algumas semelhanças de projeto. Uma delas, a monografia, que nada mais é do que a documentação de todo o projeto, escrita de uma maneira técnica e que normalmente dá trabalho para ser feita. Claro que existem assessoria de monografia que facilitam todo o processo em auxílio, mas para o curso técnico é interessante que esse trabalho possa ser feito na mão para sentir a pegada.

Após a conclusão do TCC e do curso, o aluno estará muito mais pronto para se incluir no mercado de trabalho, ainda que em forma de estágios e alguns serviços mais leves, além de encarar a faculdade de uma maneira mais comum. Por isso, não perca a oportunidade de fazer algum curso específico para potencializar o seu currículo e qualidades técnicas.