Trabalho Infantil – Uma Vergonha Nacional

O Trabalho infantil afeta hoje cerca de 115 milhões de crianças em todo o mundo. Aqui no Brasil, segundo fontes do governo, algo em torno de 4,8 milhões de crianças e de adolescentes entre 5 e 17 anos estão trabalhando, sendo que desse total, 1,2 milhão estão na faixa de 5 a 13 anos, muitos deles sem receber remuneração alguma.  Porém sabemos que a  Constituição é clara: menores de 16 anos são proibidos de trabalhar, exceto como aprendizes e somente  a partir dos 14 anos.

Trabalho Infantil

Trabalho Infantil

É claro que, quando pensamos em trabalho infantil, inevitavelmente voltamos a nossa atenção para o nordeste, devido ao seu longo histórico de pobreza e extrema miséria. Mas não precisamos ir muito longe: em qualquer cidade do país podemos presenciar crianças fazendo malabarismo nos semáforos, guardando carros, ou se arriscando nas ruas vendendo balas e doces, muitas vezes em lugares considerandos impróprios. Já em muitas cidades do interior do Brasil, é comum vermos crianças abandonando a escola para trabalhar em lavouras, fazendas, lojas ou fábricas. Estão ali porque precisam complementar a renda familiar, como se isso fosse obrigação delas.

Como erradicar o trabalho infantil?

Sabe-se que o Brasil quer retirar do trabalho infantil 1,2 milhão de crianças até 2014, por meio da ampliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil ( Peti), ampliação essa que está dentro do Programa Brasil Sem Miséria, lançado pela presidente Dilma Rousseff.

Não resta dúvida que essa iniciativa é um passo importante para erradicar o trabalho infantil no país. Entretanto é preciso muito mais. Necessita-se de ações integradas por parte do Governo, Ongs, Sindicatos, Confederações Nacionais, e a  Sociedade. Sem essa ação conjunta desses segmentos, e principalmente da própria Sociedade que tem o papel de  denunciar, protestar e cobrar medidas mais duras das autoridades, o trabalho infantil no Brasil jamais será erradicado.

Assim, espera-se que até 2014 milhares de crianças voltem às escolas e fiquem longe do trabalho infantil, que é um dos mais graves problemas sociais, não só do Brasil como  também do mundo.