Top 10 Livros de Não Ficção Mais Vendidos

A revista Veja publica semanalmente a lista dos 10 livros mais vendidos nas categorias ficção, não ficção e autoajuda e esoterismo. A lista de não ficção tem os seguintes títulos rankeados:

Comer, Rezar e Amar

No livro Comer, Rezar e Amar, autoria de Elizabeth Gilbert traz a história de uma mulher de 30 anos que apesar de ter uma carreira bem-sucedida, estar casada e ter conforto material, via-se infeliz. Após se divorciar e passar por momentos de depressão, abdica do estilo de vida e vai viajar pelo mundo: Itália, Índia e Indonésia. Em Roma, conhece os prazeres da alimentação; em sua passagem pela Índia, passou a exercitar seu lado espiritual e posteriormente, em Bali, conseguiu encontrar o equilíbrio entre as duas faces.

Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil

O jornalista Leandro Narloch narra trechos da história brasileira que foram omitidos nos relatos oficiais aprendidos nas escolas e nos livros que tratam sobre o tema. O autor utiliza-se de pesquisa, documentos e fatos que possam desagradar aos poderosos e talvez por isso foram encobertos na história já contada.

Múltipla Escolha

Em Múltipla Escolha, Lya Luft traz problemas do cotidiano enfrentados pelas pessoas como excesso de informações, drogas, sexualidade, pressões sociais, família, etc. Ela trata dos temas de forma a explicitar as dificuldades que as pessoas têm de fazer escolhas nos dias atuais e quais os conflitos internos que são os causadores dessas dificuldades.

Mentes Perigosas

Em Mentes Perigosas, a autora Ana Beatriz Barbosa Silva discorre sobre a mente de pessoas que possuem a capacidade de manipular, seduzir, enganar e não entram no perfil conhecido dos psicopatas. Ela mostra como pessoas inteligentes, engajadas, atraentes e populares podem esconder durante toda a vida a índole que realmente possuem.

Os Caminhos de Mandela

Richard Stengel, o autor, era o editor da Revista Times e passou dois anos, no início da década de 90, na África do Sul para retratar o fim do apartheid e o início da nova era no país. O convívio com o líder Nelson Mandela gerou também uma relação de amizade e cumplicidade entre os dois e que é retratada no livro. Stengel não se atém apenas aos feitos amplamente conhecidos do líder, mas também de atitudes em que Mandela foi colocado à prova e sempre teve uma saída de inimaginável grandeza diante das situações.

Eu Sou Ozzy

Autobiografia do renomado cantor de rock Ozzy Osbourne, formador e vocalista da banda Black Sabbath. Ozzy teve trajetória parecida com a da maioria dos roqueiros de sua geração: farras, drogas, álcool e muitos excessos. O autor relata este período, mas também sua mudança, a formação da família e bastidores do cenário do rock and roll mundial.

Uma Breve História do Mundo

O historiador Geoffrey Blainey, professor da Havard, conta em pouco mais de 300 páginas a história das civilizações de forma veloz, mas ao mesmo tempo crítica. Grandes impérios, guerras, religião e o legado deixado pelos povos são abordados pelo autor que parte dos primórdios da humanidade.

Agassi – Autobiografia

O tenista americano de grande sucesso em todo o mundo, Andre Agassi, escreve sobre sua própria carreira expondo as conquistas, mas também os fracassos e os motivos que levaram aos dois extremos. Ele escreve sobre o início ainda garoto e sua relação de amizade com o treinador.

Mil Dias em Veneza

Marlena de Blasi conta a história do encontro de uma mulher norte-americana que resistia em visitar a cidade italiana e um habitante daquela terra. Apesar das diferenças de estilo de vida e projetos, os dois se casam e remodelam suas vidas.

O Príncipe

O livro descreve as formas de poder e os dois principais tipos de governo: as monarquias e as repúblicas. O príncipe é um livro que nunca sai de moda. Ele é um clássico. O Príncipe, escrito por Nicolau Maquiavel, é o primeiro clássico do pensamento polí­tico moderno. Referência durante décadas para estadistas e diplomatas. A obra foi idealizada como uma junção de reflexões do autor a respeito da arte de conquistar e conservar o poder em um principado.