Tipos de Agentes de Filtração

Quando o assunto é filtração alguns elementos se adéquam melhor as necessidades. Indicados para situações, desde os filtros usados em casas aos sistemas de filtração de ar na indústria. Cartuchos de polipropileno, carvão ativado, membrana de osmose reversa são alguns dos agentes comumente usados e de maior aceitação no mercado. Os valores podem variar conforme o tamanho e o material usado, contudo é importante escolher bem qual o tipo mais adequado.

Cartucho de polipropileno

Cartucho de polipropilenoOs cartuchos polipropileno se caracteriza pela capacidade de retenção de sólidos, realizando uma grande variedade de micragem, com uma vazão consideravelmente alta, conforme seu tamanho. Além disso, esse tipo de elemento filtrante possui uma boa eficiência aliado a baixa troca e manutenção. O polipropileno é um polímero de baixa densidade, um termoplástico derivado propileno ou propeno moldado por aquecimento. A filtração ocorre, pois as partes sólidas ficam presas nos poros do cartucho e a parte líquida passa, realizando assim o processo.

Eles são aplicados principalmente na indústria química, com eficiência de até 99% na filtração. Os cartuchos podem ser usados em processos industriais de filtração de água pura, cosmético, produtos químicos, alimentos, bebidas, produtos petroquímicos, acabamento de metais, trabalhos com metais, meios magnéticos, fotográficos e água potável. O cartucho de polipropileno é usado tanto em pré – filtração quanto na filtração completa, conforme o soluto e as necessidades de filtragem.

Membrana de osmose reversa

A membrana de osmose reversa funciona quase que da mesma forma do que os cartuchos, contudo ela é responsável pela retenção de partículas com diâmetro que varia entre 1 e 10 Å(2). Ela é tão importante devido a sua capacidade de reter as partículas dos solutos de baixa massa molecular. Um exemplo são sais, moléculas orgânicas simples, cloro e outras impurezas da água, entretanto é possível filtrar o ar, por exemplo, usando uma membrana de osmose reversa.

A osmose reversa é o processo de filtração em que o soluto de massa molecular maior “se separa” do solvente, ficando retido em um determinado filtro. Neste caso, a membrana, que nada mais é que um equipamento em formato cilíndrico com poros, capazes de reter as partículas. Mas não é uma membrana comum, pois esta é capaz de gerar uma pressão hidrostática que torna o processo mais rápido. Ela é aplicada tanto em residências, em filtros de água, quanto na indústria, em processos de filtração de agentes químicos, água pura e outros processos de filtração.

Carvão ativado

Carvão ativado 2005Talvez o mais comum dos agentes filtrantes, o carvão ativado está presente em muitas casas com filtro de osmose reversa. Não é um carvão comum e sim um tipo de massa orgânica que foi submetido a altas temperaturas e pressão. A partir daí foi possível obter um carvão com massa molecular condensada e com poros capazes de realizar a filtração de diferentes solutos. Geralmente, o carvão ativado é de carbono, com uma capacidade espantável de separar matéria orgânica na água ou ar, conforme as necessidades e aplicações.

O carvão ativado é comercializado em grãos, muito parecidos com carvão de churrasqueira, com pequenas diferenças, como os pequenos furos em que ficam retidas as impurezas e elementos poluentes. São usados nos filtros de casa, na indústria química, farmacêutica, alimentícia, na medicina, sistemas de filtragem de ar e no tratamento de efluentes, gaze e demais processos industriais.