Tecnologia de Vitrine

Atualmente, a velocidade e a constância com que ocorrem as mudanças tecnológicas são impressionantes, o que não é nenhuma novidade.As  indústrias desse ramo continuam a produzir em pleno vapor, mesmo em tempos de crise .Ter iPads e iPhones certamente  alavancam o indivíduo a um outro “patamar’, dependendo do ambiente no qual ele se encontra.

Porém , tomando como cenário o Brasil atual, é impossível deixar de perceber o verdadeiro ágio ao qual o indivíduo deve submeter -se para ter acesso às novidades e utilidades tecnológicas. Os altos preços que os produtos importados apresentam ao chegar em território nacional aliado à outros fatores de ordem econômica compõem o internacionalmente conhecido “Custo Brasil”. O efeito do mesmo para os setores da economia, entre eles o da tecnologia, não é nada bom.Ainda tomando como exemplo o gadget da Apple: Um iPhone 4S 16GB, custa nos EUA, já com impostos embutidos, o equivalente a 1200 reais. O preço do mesmo aparelho no Brasil, com a sufocante taxa tributária, alcança inacreditáveis R$ 2.599 reais, sendo este preço o suficiente para ir até os EUA, pagar  uma diária de hotel e retornar ao Brasil.

iPhone 4S: preços astronômicos no Brasil

E ainda cabe ressaltar que esse preço é do aparelho produzido no Brasil! A fábrica da Foxcomm em Jundiaí é responsável pela fabricação do aparelho em solo brasileiro. Diante desse fato, a pergunta desconcertante pode ser feita: para onde vai  a diferença financeira da produção do aparelho, que deveria recair sobre o consumidor em forma de abatimento do preço? Essa e outras questões ainda esperam resposta. Por enquanto, boa parte dos brasileiros só podem olhar da vitrine o fabuloso mundo da modernidade.