TAM e GOL dizem estar Prontas para as Viagens de Final de Ano

No dia 22 de novembro a Presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Solange Vieira, reuniu-se com companhias aéreas do país, a Infraero, a Receita Fedaral a Polícia Federal e o DECEA afim de atender o aumento de 20% no tráfego aéreo esperado para o final do ano. TAM e GOL afirmam estar preparadas.

A TAM que atualmente é a maior companhia aérea brasileira, informa que desde julho vem se preparando para o aumento no tráfego aéreo esperado para o final do ano. “Fizemos simulações para evitar danos ao sistema como um todo se chover no dia 23 e o aeroporto de Congonhas ficar fechado, por exemplo”, diz Ruy Amparo, vice-presidente da operações da TAM.

Em setembro, a companhia aérea TAM apresentou um lucro operacional de R$ 690,5 milhões, a maior em quase quatro anos. O aumento se refletiu no lucro líquido da companhia, de R$ 740 milhões entre julho e setembro, o que representa um crescimento de 224% se compararmos ao mesmo período do ano passado. De acordo com Marco Antonio Bologna, presidente da holding TAM S.A., o desempenho se deve aos “esforços de vendas, com lançamento de produtos e serviços voltados para o conforto de nossos clientes, combinado com a busca incessante de redução de custos”.

Outra que obteve resultados positivos foi a Gol Linhas Aéreas, que de julho a setembro registrou uma receita líquida de R$ 1,8 bilhão. Constantino de Oliveira Júnior, presidente da companhia, afirmou que encomendou 30 novas aeronaves – que devem ser entregues em 2014 – estão dentro do plano de expansão da Gol.

Alberto Fajerman, diretor de relações institucionais da Gol, não espera enfrentar grandes dificuldades. “É claro que, com a concentração de passageiros, haverá mais fila. Mas o feriado de 12 de outubro foi o nosso grande teste: atingimos o recorde de 127 mil passageiros em um único dia e não tivemos problemas”, diz.
Como parte da estratégia, a Gol deixará quatro aviões reserva de prontidão para diminuir atrasos em cascata no caso de mau tempo e fechamento de aeroportos. Ao mesmo tempo, a empresa organizou a escala de funcionários de modo que a maioria possível esteja trabalhando.

O diretor técnico do sindicato de Empresas Aeroviárias, Ronaldo Jenkins, disse que as companhias aéreas não vão adotar o overbooking (vender mais passagens do que os assentos disponíveis) no período.  Esta prática foi proibida pela Anac entre os dias 17 de dezembro e 3 de janeiro.
As empresas reforçaram o número de funcionários para o fim do ano. A Gol contratou 150 tripulantes e técnicos nos últimos dois meses. A TAM, mais 350 tripulantes desde setembro e mais 700 aeroviários ao longo do ano.