Suor Em Excesso: Causa E Tratamento

Sabemos que todo ser humano sua, e isso nos traz uma série de benefícios. Em dias quentes, por exemplo, suamos mais para ajudar o nosso corpo a dissipar o excesso de calor. Porém o suor excessivo pode nos causar muitos constrangimentos e incômodos, comprometendo até mesmo o nosso convívio social. Os incômodos do suor excessivo às vezes chegam a causar transtornos psicológicos e de relacionamentos.

Suor Em Excesso: Causa E Tratamento da Hiperidrose

Suor Em Excesso: Causa E Tratamento

O que causa a hiperidrose?

Hiperidrose ( ou sudorese ), é uma desordem relativamente comum e que pode ter inicio tanto na infância quanto na adolescência, e caracteriza-se pelo excesso de suor principalmente nas axilas, nas mãos ou na sola dos pés. Uma estimativa diz que o suor excessivo atinge de 1% a 2% da população brasileira.

Existem dois tipos de hiperidrose, a primária e a secundária. A hiperidrose primária é aquela sem nenhuma causa aparente, e que está principalmente relacionada a fatores emocionais, e ela pode aparecer e desaparecer dependendo da situação. Já a hiperidrose secundária pode estar aliada a várias causas, e entre elas podemos citar: obesidade, menopausa, diabetes, gota, hipertireoidismo, alcoolismo, e intolerância a certos medicamentos.

Tratamentos mais indicados

Cloreto de alumínio

Segundo especialistas, essa é a primeira etapa do tratamento do suor execessivo, e que inclui o uso de pomadas e desodorantes antitranspirantes feitos à base de cloreto de alumínio. As substâncias compostas de cloreto de alumínio conseguem inibir a produção das glândulas sudoríparas.

Toxina Botulínica ( Botox )

A aplicação de toxina botulínica, conhecida como botox, é outro método seguro e eficiente para combater a hiperidrose. Essa toxina tem a função de bloquear as terminações nervosas que estimulam o suor. O uso de botox é muito indicado para aqueles pacientes que não querem realizar cirurgias.

Porém a aplicação de toxina botulínica é temporária, pois o paciente permanece sem a sudorese por alguns meses. Essa aplicação requer múltiplas injeções com uma agulha bem pequenininha, geralmente nas axilas e nas palmas das mãos, sendo necessária também uma anestesia local.

Tratamento cirúrgico

Já o tratamento cirúrgico – simpatectomia torácica – é indicado nos casos de hiperidrose grave, e é realizado por um cirurgião torácico. Nesse procedimento, que requer anestesia e internação, através de pequenas incisões é cortado um nervo próximo à coluna que faz o suor diminuir.

E embora seja considerado um tratamento eficaz, não podemos esquecer que os riscos são os mesmos que os de qualquer cirurgia sob anestesia geral. Sem contar a possibilidade de ocorrência da chamada sudorese compensatória; como o próprio nome diz, o suor em outras partes do corpo pode aumentar para compensar a falta de suor naquela área que ficou seca. Por isso o paciente precisa pensar bem antes de aceitar esse procedimento cirúrgico que é praticamente irreversível.

Mudanças de hábitos

Além desses tratamentos eficazes no combate do suor excessivo, uma mudança de hábitos também pode contribuir para amenizar o problema; e entre essas mudanças, podemos citar: evitar banhos muito quentes que elevam a temperatura do corpo, evitar roupas de tecidos sintéticos que não absorvem o suor e dificultam a evaporação, usar desodorantes à base de substâncias neutras, e sempre comprar sapatos com palmilhas absorventes, que devem ser substituídas frequentemente.