Sobre o Discurso de Verdade Absoluta no Vegetarianismo

Eu adotei o veganismo como estilo de vida, há alguns anos. Ser vegano, basicamente é viver em meio a sociedade e não consumir produtos de origem animal, seja carne, leite, ovos, couro, gelatina, etc. Tanto o veganismo, como o vegetarianismo partem dos mesmos princípios, mas não é isso que quero abordar, mas sim o discurso que muitos ativistas adotam em prol da causa.

E o motivo que me levou a escrever esse texto, foi de ouvir de uma série de vegetarianos (minoria do movimento, é claro), as ideias que eles tinham sobre o vegetarianismo e o porque alguém permanece a consumir carne, mesmo com todas as informações disponíveis a ela.

Verdade Absoluta

Um discurso recorrente entre os ativistas é de que as pessoas continuam a comer carne por dois motivos: ou porque elas ainda não se conscientizaram sobre o consumo de animais, logo, é uma simples falta de informação; ou que elas possuem um caráter “mal”, que possuem um traço de maldade e sadismo em suas “personalidades” e por isso comem carne. Não sei se perceberam, mas ambas as ideias são perigosas e partem de preconceitos e de uma crença numa Verdade maior.

O primeiro motivo dar status de ignorante a todos que consomem carne, e pior, coloca, nesse caso, o vegetariano numa posição superior, daquele que detém um conhecimento, uma Verdade. Essa ideia é potencialmente perigosa no sentido de que cria uma premissa: todo sujeito que conhecer a Verdade irá se “converter” ao vegetarianismo, caso contrário, ou a pessoa em si é uma ignorante, incapaz de assimilar tais conhecimentos, ou ela come carne de maldade, devido a um traço de maldade em sua personalidade.

Esse segundo motivo, o de uma personalidade perversa, é ainda mais perigoso que a ideia anterior. Basicamente, esse argumento tem função de desacreditar, rebaixar, repudiar e excluir todos aqueles que pensam diferente da Verdade. Não é aceito que um sujeito seja inteligente, tenha tido acesso a Verdade e ainda sim continue a consumir carne por uma outra visão e valores que ele tem sobre o mundo.

Ambas as ideias, da ignorância e da perversão, tem uma função mais ampla, a de manter a Verdade absoluta, intacta e indiscutível, pois a partir do momento que você exclui e rebaixa todos aqueles que pensam diferente, suas opiniões e valores também são rebaixados.

Em outras palavras, esse discurso chega a se misturar com premissas religiosas, podendo gerar um comportamento intolerante e discriminatório por parte de alguns ativistas menos críticos. Por isso é necessário sempre revermos nossos conceitos a fim de contribuir de fato para com a ideologia.

Considerações

Esse texto tem apenas o objetivo de fazer uma leitura crítica de algumas ideias vegetarianas, não tendo por objetivo discutir os fundamentos dessa ideologia. E, além disso, esse texto visa a reflexão de alguns pontos do discurso que é adotado por alguns vegetarianos, afim de não criarmos uma pseudo-religião, que discrimina os que pensam diferente.

Veja mais no blog Dimensão do Absurdo.