Salve Jorge é Citada no Lançamento do II Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas

Salve Jorge

Salve Jorge

Aperfeiçoar a legislação é um dos eixos do II Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, lançado na última terça-feira (26) pelo Ministério da Justiça e pelas secretarias de Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres da Presidência da República. Além do plano foi apresentado o relatório informando que as dificuldades para reunir provas dificultam a punição desse tipo de crime.

Reunir provas concretas é o novo fio condutor da trama de Salve Jorge, novela da Globo, da faixa das 21h (horário de Brasília). O protagonista Théo (Rodrigo Lombardi) se complicou ao fazer várias declarações para a imprensa acusando Lívia (Claudia Raia) pelo sumiço de Morena (Nanda Costa). A falta de argumentos de Théo fez com que Lívia se revoltasse e resolvesse processar o capitão por danos morais. A vilã pediu um valor muito alto de indenização, e disse que só retiraria o processo caso o capitão voltasse atrás com suas acusações. O galã, orgulhoso, não voltou atrás e pagou a dívida tendo que vender o seu carro.

Para melhorar a legislação brasileira, de certa forma questionada pela telenovela de Glória Perez, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que pedirá aos presidentes da Câmara e do Senado rapidez na apreciação de projetos de lei que ampliam a tipificação de crimes envolvendo o tráfico de pessoas.

Considerado um crime invisível, o tráfico de pessoas é uma prática frequente e preocupante no Brasil. O primeiro relatório sobre o crime revela que entre 2005 e 2011 foram instaurados 514 inquéritos pela Polícia Federal. Desses, 344 são relativos a trabalho escravo e 13 a tráfico interno de pessoas. No mesmo período houve 381 indiciamentos e 158 prisões.

Para a ministra da Secrataria de Política para as Mulheres, Eleonora Menicucci, Salve Jorge aborda muito pouco do que realmente é o tráfico de mulheres. Segundo Menicucci, a situação é “muito mais grave e preocupante”. Eleonora, junto com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e Maria do Rosário, dos Direitos Humanos, participaram do lançamento do II Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.