Roupas – Como Levá-la na Mudança

As mudanças normalmente seguem um padrão e muda muito pouco em relação a ele. Os objetos de cada cômodo são divididos em “frágeis” e “não-frágeis”. Essa é uma precaução interessante pois evita que as caixas com materiais que quebram facilmente sejam manuseados sem cuidado.

Quando o assunto é quarto, essa divisão também é possível. Afinal (e principalmente), se tiver mulher na casa, devem haver vidros de perfume, cosméticos, etc., além de quadros. Mas e as roupas na mudança? Não se quebram mas se rasgam. Como levá-las? Como diz um amigo: “isso vareia muito”.

Caixa de Papelão para Mudanças

Se tiver caixa sobrando…

As roupas podem, perfeitamente, ser embaladas em caixas e transportadas. Uma separação possível é separar as peças de cada pessoa da casa em uma caixa diferente para (tentar) evitar que peças se misturem ou se percam. Não é necessário separar “roupas de frio” de “roupas de verão” e nem de “roupas íntimas”, por exemplo. Porém, há uma separação interessante de se fazer: roupas do dia-a-dia numa caixa, roupas de festa em outra.

Por que?

Porque as roupas de festa – especialmente as femininas – costuma ter muitos detalhes como pedrarias, arranjos, presilhas, etc., ou seja, elementos com um tremendo potencial para danificar outras roupas. Se deixar tudo isso junto, há o risco de descobrir, na casa nova, que algumas peças forem super danificadas e se perderam. Por isso, a separação nesse caso é muito conveniente. Como as roupas de festa mais delicadas costumam ser as femininas, essa preocupação pode ser desnecessária no caso das roupas de festa masculinas. (sim, mulher dá trabalho até nisso…)

Dica para qualquer caixa de qualquer pessoa e qualquer tipo de roupa: evite caixas muito grandes. Quanto maior a caixa, mais coisa cabe dentro dela, e mais pesada ela fica – e, portanto, maior o risco do fundo arrebentar. Já pensou que beleza, o fundo da caixa com a lingerie rasgando lá na calçada? Se não tiver um bueiro aberto por perto pra você poder enfiar a cabeça… Então, evite deixar qualquer caixa pesada demais. Pode acreditar, isso evita uma série de aborrecimentos.

Roupas na mudançaLeva pendurado, menina!

Algumas empresas de mudança emprestam “araras” onde você pode pendurar as roupas mais delicadas como se estivessem num mostrador de loja. Isso é ótimo porque evita amassados, rasgos e desfiados por contato com objetos salientes como zíperes. Os vestidos podem ir em seus próprios cabides e protegidos, um a um, por sacos plásticos específicos pra isso. Sim, igual aqueles de lavanderia de hotel, ou as capas de terno. Se a empresa de mudanças não tiver dessas capas, você pode comprar naquelas lojas de preço único, ou então, improvisar com lençóis, toalhas… O importante é proteger a roupa, que certamente foi mais cara na hora de comprar.

E se não tiver caixa?

Se não tiver caixa sobrando, um truque é levar as roupas nas gavetas que elas já ocupam. Ora, se pensar bem, elas são quase que caixas, mesmo! É prático porque, ao chegar no novo endereço, é só montar o guarda-roupas de novo e voltar com as gavetas pro lugar. Simples!

Porém, essa tática envolve um certo risco. O fundo das gavetas costuma ser de um material de madeira e cola muito fininho, e o peso das roupas durante o transporte aliado ao sacolejo do caminhão pode trincar alguns, ou então fazê-los se desencaixarem da gaveta. Então, fica a dica: se tiver muito peso na gaveta, distribua as roupas em excesso dela entre as outras.

“É, mas e a gaveta de roupas íntimas? Quando os carregadores vierem buscá-la, vão ver tudo ali!” Sim, e as roupas das demais gavetas também. Pra isso, um truque fácil é cobrir o conteúdo de cada gaveta com uma toalha, lençol ou pano limpo (pode ser até pano de prato!). Assim você ganha duas vezes: mantém sua privacidade e mantém as roupas limpas da poeira da mudança e de eventuais contatos com outros objetos que estiverem no caminhão.

Sapatos em separado, sempre

porta tenisMuita gente costuma colocar os sapatos em sacolas plásticas, jogá-los sobre as roupas de uma caixa qualquer e pronto. Digamos que é prático, mas não é higiênico. Sabe-se lá no que aquelas solas andaram pisando?

Quando você manuseia o sapato para colocá-lo na sacola, ele desprende poeira e partículas de todo tipo e de todo nível de nojeira, e essas partículas voam muito fácil, já que são leves. Muitas ficam presas do lado de fora da sacola – que é exatamente o lado que vai ficar em contato com suas roupas limpinhas, enchendo ela de partículas que antes não estavam ali – nem as bactérias que foram junto com essas partículas. Portanto, seja prudente e transporte os calçados em uma caixa separada só pra eles, ok?

Anotou tudo? Então mãos à obra, que tem um mundo de coisas pra empacotar. Boa mudança!