Rotavírus – O Que é? Prevenção e Tratamento

Rotavírus - Prevenção e Tratamento

Rotavírus – Prevenção e Tratamento

Com a chegada do inverno é comum o aumento dos casos de rotavírus, uma vez que as pessoas ficam mais tempo em lugares fechados, o que favorece o contágio. O curioso é que muitos pais já ouviram falar de rotavírus, mas poucos realmente sabem o que é essa doença e como fazer para evitá-la.

Afinal, o que é rotavírus?

O rotavírus é uma infecção viral que causa diarréia, principalmente em crianças pequenas, sendo que essa diarréia pode ser leve ou grave, e pode durar de 3 a 9 dias. Ele espalha muito facilmente. Estima-se que para cada mililitro de fezes exista um trilhão de rotavírus. Sabe-se que as crianças menores de dois anos de idade são mais suscetíveis ao rotavírus. O motivo é simples: elas ainda não fortaleceram o seu sistema imunológico contra esta infecção.

A infecção por rotavírus costuma ser assintomática (ou seja, pode causar sintomas na criança, ou não). Mas quando os sintomas aparecem, os principais são: febre, diarréia aquosa e vômito, podendo evoluir com desidratação, nos quadros graves, que pode colocar a vida da criança em risco se não for tratada. E segundo especialistas, a transmissão do rotavírus é pela via fecal-oral, (fezes ou contato descuidado com pessoas infectadas), e também por água e alimentos contaminados.

Tratamento

A desidratação, como dito, é o sintoma mais grave das infecções intestinais provocadas pelo rotavírus, uma vez que a desidratação não só reduz as reservas de água do corpo, mas também reduz os níveis de minerais importantes, como potássio e sódio. E já que não existem ainda medicamentos específicos para combater a infecção por rotavírus, o fundamental é manter a criança bem hidratada, com orientação de um profissional da área de saúde – pode ser água, sucos, água-de-coco ou chá – o que ajudará a repor o líquido perdido nos vômitos e nas evacuações.

Além do mais, nos quadros leves, o uso de soro caseiro também contribui para reduzir bastante o número de mortes. Porém, os casos mais graves exigem internação hospitalar.

Prevenção

A adoção de boas práticas de higiene pessoal e alimentar é essencial para prevenir a contaminação por rotavírus. Esses cuidados básicos incluem:

1 – Lave as mãos cuidadosamente e com freqüência, especialmente após usar o banheiro e antes de comer, pois a mão é um dos principais focos de contagio;

2 – Sempre lave cuidadosamente e deixe mergulhados em solução desinfetante frutas e legumes que vão ser ingeridos crus;

3 – Controle a qualidade da água e dos alimentos; isso significa que é preciso usar sempre água tratada para beber e no preparo dos próprios alimentos.

4 – Redobre a atenção ao consumir alimentos e água fora de casa; tudo precisa estar em boas condições de higiene.

5 – Evite o desmame precoce, pois o leite materno contém altos níveis de anticorpos contra o rotavírus, o que contribui para aumentar a resistência da criança;

6 – Outra medida importante é administrar a vacina contra rotavírus ( VORH ) em crianças menores de 6 meses.

Todas essas medidas demonstradas acima são imprescindíveis para prevenir a contaminação por rotavírus; é por isso que os pais devem ficar sempre atentos, pois, não custa nada repetir, as crianças são mais sensíveis ao rotavírus, e com elas todo o cuidado é pouco!