Revolução Agrícola

A transição do homem caçador e nômade para o agricultor sedentário ocorreu de forma gradual, a partir de 10 mil a.C. Assim que a temperatura média da Terra aumentou, com o fim da Era do Gelo, o ambiente sofreu modificações. Ao adaptar-se às novas condições de vida, o ser humano descobriu que poderia controlar a produção de seu alimento.

A prática da agricultura surgiu ao observar-se que sementes de determinadas plantas, como trigo, quando espalhadas pelo vento na terra, geravam um novo fruto. Acredita-se que os primeiros produtos agrícolas cultivados pela humanidade tenham sido o trigo, a cevada e a aveia. Esses cereais germinavam em abundância e podiam ser estocados.

Revolução Agrícola

Revolução Agrícola

Para garantir o suprimento alimentar, porém, era necessário cuidar do plantio e da colheita e, muitas vezes, conformar-se com as intempéries da natureza. As áreas mais procuradas para a agricultura na Ásia, na África e no sul da Europa eram as terras férteis próximas aos grandes rios, como o Nilo, no Egito.

Nessas mesmas regiões também foram domesticados os primeiros animais selvagens entre eles os porcos, ovelhas, cavalos, cavalos e bois, que forneciam carne e leite.

Tecnologia de plantio

No início, o solo era utilizado até o completo esgotamento, quando se buscava outras regiões para plantio. À medida que a agricultura tomava o lugar da caça predatória, as técnicas de plantio e colheita foram aperfeiçoadas. Para tornar o trabalho mais eficiente e produtivo, criou-se ferramentas de pedra e madeira para trabalhar a terra.

A principal evolução técnica, no entanto, ocorreu graças aos métodos de irrigação e drenagem do solo, desenvolvidos por camponeses. Muitas regiões dependiam desses mecanismos para garantir a fertilidade da terra e, claro, o alimento. Em decorrência disso, a agricultura pôde ser adaptada a diversos climas.

Divisão do trabalho

A atividade agrícola transformou o modo de vida do homem primitivo, pois exigiu que ele se fixasse em um local para acompanhar sua produção. Quanto mais aprendia a lidar com a terra, melhor era o resultado da colheita.

Com mais alimentos disponíveis, a densidade demográfica das aldeias cresceu. A partir disso, estabeleceu-se uma nova organização do espaço, com a formação de concentrações populacionais maiores que, futuramente, se transformariam em vilarejos, os quais originariam as primeiras cidades.

Além disso, o trabalho agrícola também forçou o processo de divisão de funções entre aqueles que o realizavam, remodelando a organização social. Homens confeccionavam utensílios de pedra polida e mulheres cuidavam da coleta e do cultivo.