Revistas de Fofoca Têm Sempre Um Detetive São Paulo na “Manga”

Claro que o que mantêm as revistas de fofocas sempre atuais e com notícias “quentinhas” são aqueles que vivem de investigar as celebridades em São Paulo. Detetive São Paulo, ou paparazzo como alguns chamam, é quem dá as fotos e informações, pedidas ou não, para as revistas.

Normalmente as revistas de fofoca, que não gostam muito de serem chamadas assim, contam com a assessoria de mais de um detetive são paulo que têm como papel trazerem informações específicas que são pedidas pelos editores e novidades descobertas no dia a dia das investigações das celebridades.

Destaca-se nesse meio, claro, o detetive de são paulo que leva aos editores os melhores flashes e principalmente as melhores “bombas”, notícias “quentes” que virarão capa de revista e que a concorrência não tem.

Para se tornar o melhor entre os melhores, o detetive são paulo tem que usar todas as técnicas de investigação aprendidas, aliadas a muita perspicácia, perseverança, discrição e, às  coragem, ou “cara de pau” mesmo.

Os que trabalham nesse ramo dizem que não é fácil, principalmente porque muitas das celebridades não gostam do assédio e acabam tornando tudo mais difícil. Eles assumem também que, em determinados momentos, até entendem o  repudio das celebridades às atitudes de alguns colegas, mas que muitos deles entendem que estão fazendo apenas seu trabalho e que merecem respeito assim, como qualquer outro trabalhador.

Para ser bom nesse ramo também é necessário entender bem dos equipamentos que permitirão o detetive são paulo obter bons flashes ou boas conversas. Ser um bom fotógrafo, entender da arte de fotografar e de câmeras fotográficas é importante, assim como entender e conhecer os equipamentos de escuta  e gravação.

Com isso tudo, para quem pensa que a vida de quem vive da vida das celebridades é fácil, ela não é tanto assim e requer muito profissionalismo, trabalho e estudo.