Relembre o Campeonato Brasileiro de 1986

O Campeonato Brasileiro de 1986, conhecido na época como Copa do Brasil, foi vencido pelo São Paulo. Esse foi o segundo título do clube paulista, e como em 1977, também foi conquistado na disputa de pênaltis. O Brasileirão já foi decidido nos pênaltis outras duas vezes.

Foi também, provavelmente, a edição mais desorganizada de toda a história do Campeonato Brasileiro, embora outras edições também já tenham recebido esse título. Em 1986, a CBF resolveu juntar as taças de ouro, prata e bronze (similares a série A, série B e série C) numa única competição. Nada menos que 80 clubes participaram. De acordo com o regulamento original, seriam classificados para a segunda fase 28 clubes dos grupos A-D (os 6 primeiros de cada grupo mais 4 independentes) e dos gupos E-H, o vencedor de cada grupo avançava para a próxima fase. No total, 32 clubes disputaram a segunda fase.

 O campeonato passa para a sua segunda fase, até então nenhum problema quanto à organização. Mas como o Vasco não estava entre os classificados, entrou com um processo na Justiça Comum para anular a decisão do STJD, que concedera 2 pontos para o Joinville no jogo contra o Sergipe (1×1, em 29 de Setembro), por caso comprovado de doping. Com a anulação da decisão, a vaga do Joinville seria do Vasco. O Joinville também entrou na Justiça para garantir o seu direito, e a CBF decidiu classificar os dois clubes, eliminando então a Portuguesa, que seria punida por também haver entrado na Justiça por uma questão de venda de ingressos.

A confusão estava armada, vários clubes paulistas ameaçaram abandonar a competição em apoio à Portuguesa, o que fez a CBF voltar atrás em sua decisão e resolver classificar 33 clubes para a segunda fase. O que já estava desorganizado ficou ainda pior. Poucos dias depois, porém, em função da dificuldade em organizar a tabela da segunda fase com um número ímpar de clubes, a CBF decretou a promoção de mais 3 clubes dos grupos A-D, que pela ordem de classificação na primeira fase foram Santa Cruz, Sobradinho e Náutico. Assim, em vez dos 4 grupos de 8 originalmente previstos, a segunda fase do campeonato teve 4 grupos de 9 clubes cada.

Toda essa confusão resultou na criação, no ano seguinte, do Clube dos Treze e da Copa União, numa tentativa de reorganização institucional do futebol brasileiro.