“Redemption Song”, A Última Música de Bob Marley

Bob Marley

Bob Marley

Redemption Song” é considerada uma das mais bonitas canções de Bob Marley. Ao contrário da maioria de suas músicas, esta teve somente um solo acústico com o próprio Bob cantando e tocando seu violão. Diversos músicos já regravaram a canção, de Rihana a Chris Cornell.
Quando Marley escreveu a “canção da redenção” (tradução para o português), por volta de 1979, ele já havia sido diagnosticado com um câncer cerebral, que em três anos se espalharia por todo o corpo e que mais tarde viria a matá-lo. De acordo com o relato de sua esposa, Rita Marley, “ele já estava sentido fortes dores, uma característica que é evidente no álbum, especialmente nesta canção”.

A letra da canção é derivada do discurso do ativista jamaicano Marcus Garvey, considerado um dos maiores ativistas do movimento negro. Garvey foi o principal idealizador do movimento de “volta para a África”. Na verdade, ele criou um movimento de inspiração para que os negros de todo o mundo tivessem a “redenção” da África, e para que os países europeus desocupassem a mesma.

“Redemption Song” é a última canção do nono e último álbum de Bob Marley lançado quando o cantor ainda era vivo. “Uprising” (algo como “revolta”, em português) em termos de vendas deu muitos lucros para a família Marley, mas foi o álbum que marcou a despedida de Bob da Terra. A música em análise também é considerada um “canto do cisne”. A expressão é usada como uma metáfora para as últimas realizações de uma pessoa. Isso porque acredita-se que o cisne emite um melodioso canto no momento que antecede sua morte, o último gorjeio da ave. Algumas das frases de Bob Marley são verdadeiros “cantos do cisne”. O rei do reggae queria cumprir sua missão na Terra e deixar seu legado para as futuras gerações. Marley conseguiu.