Reconciliação

Despimos os móveis de memórias

e na casa semi-nua

comemos todas as romãs

silenciosamente

num ritual de despedida.

Através da janela

os olhos mergulharam na fronde escassa

que se agitava tristemente

num sussurro.

No Inverno pálido

casa, neve e brisa

em perfeita sinergia

anunciavam num soluço brando

a chegada do fim.

De repente

ao longe

uma flor azul

rompendo a neve.