Ponto Final na Humilhação: Assédio Moral

Assédio Moral

Assédio Moral

Assédio Moral não é um assunto novo. É algo muito antigo, porém ele só está sendo abordado com maior frequência devido a intensidade em que tem ocorrido.

O assédio moral é abordagem, no local de trabalho, indesejada de alguém que está em uma posição mais favorável e que utiliza isso para obter vantagens ou favores. Essa prática coloca o trabalhador em situação constrangedora repetidas vezes durante o exercício de sua função.

O assediador normalmente é discreto e agride de forma disfarçada: com gestos sutis e frases ditas de forma á gerar outras interpretações para equivocar e dificultar a identificação do assédio, olhar de desprezo, trocadilhos, etc.

Vejam alguns exemplos de conduta que o assediador faz uso

  • exigir trabalhos desnecessário em caráter de urgência;
  • separa o trabalhador dos demais, isolando-o;
  • constrangendo com piadas ofensivas ou brincadeiras de mau gosto;
  • atribuições equivocadas ou confusas e atribuindo erros ao trabalhador.

Mas o que a vítima deve fazer para se defender? Algumas dicas importantes para superar:

  • resista ao assédio e não tenha medo.
  • anote com riqueza de detalhes (data, hora, local, setor em que se encontrava, nome do agressor) todas as humilhações sofridas. Inclua na anotação quem estava presente no momento e tudo o que foi dito)
  • evite conversar com o assediador sem a presença de alguém que possa ser uma possível testemunha;
  • procurar o sindicato e relatar tudo o que aconteceu aos diretores e advogados e  procurar o Ministério Público e Justiça do trabalho.

É preciso combater o assédio de forma efetiva e para isso os trabalhadores precisam perder a insegurança e o medo e buscar os direitos. Não se deixe humilhar. Procure as autoridades competentes. Para maiores orientações consulte http://www.assediomoral.org/