Ponte Golden Gate Receberá Redes de Proteção

O recorde da Ponte Golden Gate em São Francisco, Estados Unidos, é um dos mais tristes do mundo. Trata – se da construção com o maior número de suicídios, mas uma medida do governo prevê a perda do primeiro lugar. Serão instaladas redes de proteção de aço embaixo para prevenir a queda dos suicidas. As redes foram inspiradas em um projeto de sucesso em Berna, na Suíça. O projeto custará 76 milhões e estará pronto até 2018.

Como funciona

A queda não dura mais do que 4 segundos, mas já o suficiente para tirar uma vida. Só em 2013, 46 pessoas tiraram a própria vida ao pular da ponte mais famosa dos Estados Unidos. Os números assustam, pois desde a inauguração da ponte, em 1937, o total de 1.653 suicídios foram contabilizados na ponte. A estatística só existe porque algumas pessoas foram vistas saltando ou corpos foram encontrados na água. As redes de proteção serão usadas para evitar os saltos, pois serão instaladas embaixo de toda a ponta, de modo que irá impedir a queda.

Redes de Proteção

As redes ficarão dispostas em locais que se a pessoa pular, elas irão apará-las e logo em seguida poderá ser feito o resgate. Resta saber, se essas pessoas passarão por tratamento psicológico para desistir de tirar a própria vida. As redes já foram utilizadas antes, no período de montagem da ponte e nesse período salvou a vida de 19 operários que caíram durante o expediente. Até o momento, elas só não haviam sido instaladas devido as questões de estética, de engenharia ou mesmo financeiras. Apesar de tudo isso, a questão humanista ganhou e as redes serão instaladas.

O modelo que será usado na ponte Golden Gate foi inspirada na plataforma da catedral de Münster, em Berna. Essa nova plataforma ainda oferece uma vista muito bonita do rio Aare e aos Alpes. Elas foram colocadas em 1998 e até hoje ninguém tentou mais tirar a vida da ponte. Vale ressaltar que até o momento somente foram retiradas algumas bicicletas e dois cachorros.

Os suicídios podem ser evitados

Ao serem impedidos de pular, os suicidas não se deslocaram para outros locais. Foi realizado um estudo em 1978 com 515 pessoas que tentaram pular da ponte Golden Gate, nos anos de 37 e 71. O estudo reveleou que 94% delas não se suicidaram em outra ocasião e ainda viviam ou morreram de morte natural. Somente 6% obiteram sucesso em tentar se suicidar ou sofreram acidentes, que se supõe que possam ter sido tentativas de suicídio. O arrependimento pode ser a causa da recusa dos suicidas de evitar tirar a própria vida e a partir dessa premissa, é possível dizer que muitas vidas serão poupadas com a instalação das redes de proteção na ponte.

Redes de Proteção

Redes de proteção também salvam vidas em casa

A instalação das redes de proteção também é comum em casas e apartamentos. Diferente dos modelos usados nas pontes, as redes usadas em casas são de polietileno de baixa densidade e também evitam quedas mais sérias. Os modelos também podem ser instalados em brinquedos em parques, quadras poliesportivas e piscinas. Algumas delas suportam pesos de até 500 quilos.