Pérolas de um Bairro (Coisas mais Absurdas foram Ditas)

Introdução

Pessoas por falta de vontade ou até mesmo por costume falam ou expressão palavras de maneira as vezes não errada mais sim mal usada, outras falam muito errado mesmo.

O que mais de destacou nesse pequeno livro foi um jovem que terminou seus estudos em um colégio público do Rio de Janeiro, mais não vá pensar que essas coisas aconteceram por que essas pessoas vieram de um colégio público do Rio de Janeiro, mais continuando esse jovem nem sabia escrever a palavra “HIP HOP”, eu pensava que aquela dúvida era muito pessoal dele.

E com o tempo passando mais pessoas cometiam esse deslizo, falava de maneira diferente ao de costume da língua portuguesa, eu mesmo já tive meu nome carimbado nessa coleção de erros.

Bom chega de ficar falando dessas pessoas porque desse jeito eu não vou contar as barbaridades ditas aqui, palavras que eu mandei até para o programa do Jô.

Os autores

Todas as pessoas que falaram essas palavras sabem que isso podia acontecer, de um dia tudo ser liberado para o mundo externo.

Tem até professores nessa minha coletânea de palavras “diferentes” mais que as indicações de quem seria eu não vou revelar, porque isso não importa, uns ficaram chateados no inicio mais depois cariam na real sabendo que ninguém escaparia disso.

As Pérolas

Enfim as tão ditas palavras prometida no texto acima, espero que achem tão engraçados como eu achei e que lembrando que o propósito não é escrever algo que tenha aquele impacto no Brasil mais sim expressar uma coisa que deu trabalho pra juntar.

Primeiro que está em nossa lista e que vai aparecer muitas outras vezes.

Nome: Werley de Jesus

Apelido: Caxa D’água, é pessoal começa por ai, seu nome e seu apelido são fora do normal.

Vou contar a historia dele, ao completar 18 anos ele foi para o quartel e com algumas semanas já achava coronel, mais porque isso.

Ele chegou a meu local de trabalho e papo vai e papo vem ele solta a bomba.

Falando que quando estava no rancho almoçando junto ao coronel, mais segundo ele o major não comia muito ai ele solta a nova expressão da palavra garfada:

– Ai maluco, tava eu lá comendo junto com o major, ai ele deu duas gofadas na carne e deixou o resto da comido, ai eu peguei e comi.

Naquele momento todos ao redor dele caíram na gargalhada, ele sem entender vira para uma pessoa da roda de amigos e diz:

– Fala tu Silvio, você no meu lugar não teria comido não?

– Eu não depois do cara ter vomitado na comida toda. (Disse o Silvio).

Vai entender porque ele achava que estava falando uma coisa engraçada e que fez todo muito rir.

E para não perder o ritmo da parada toda, tem outra pérola que ele disse, com aqueles papos de filósofos ele soltou a filosofia dele e que na idéia dele é bem realista. Segundo ele:

– Quando o apelido do cara é bonito é porque o cara é feio.

Se fosse realmente assim que funcionasse aconteceria assim:

– Que quando o cara é rico é porque ele não tem um real no bolso.

– Que se ele não fala mentira é porque ele não é mentiroso. E muitas outras coisas a mais.

O segundo cara dessa parada é o orelha, um doido daqui do bairro esperando seu carro chegar, porque ele tinha emprestado para um amigo buscar uma geladeira. E quando seu carro chega vai ajudar a descarregar a geladeira e com isso entorna água nele, ai ele diz:

– Olha o que vocês fez eu fazer.

Mais não é muito lega não, porque mexe com o estudo que ele não teve porque só ia para escola para merendar, sem levar em consideração essa frase dita por ele vamos para o próximo gênio.

Essa foi dita por uma pessoa chamada Pacu, seu nome é Hugo. Para coisas relacionadas a jogos de tiro ele foi um cara muito do inteligente mais para falar,se torna inovador, sabe porque.

É que segundo ele para você chegar a algum lugar sabe o que você faz:

“Vem pera aqui pero caminho”.

Continuando pelo esse esplendido inovador, ele diz que não disse isso que foi outra pessoa, então ele disse:

– Isso é impossilvo.

É isso mesmo que vocês leram “impossilvo” ele quis dizer impossível, mais para não ficar o dia todo discutindo esse assunto, vamos pular de autor criativo.

Agora esse cara falou uma coisa que todos não aguentaram e rolou gargalhada a noite toda.

Ele é chamado de Digão, mas seu nome é Rodrigo em questões de motores ele é muito inteligente mas para fatos que podem ser impossível ele não sabe nada.

Toda a discussão era sobre pessoas que falavam alto de mais e pessoas que não podiam falar porque eram mudos. Então quando todos se calaram ele soltou uma frase que chamou a atenção de todos:

“A maioria dos mudos não falam.”

É vamos pensar um pouco segundo essa fantástica frase dita por ele.

Se a maioria não fala, a parte que sobrou fala, absurdo ele falar isso até quem não entende da vida sabe que nenhum mudo fala, acho que com as risadas sobre isso que ele falou ele aprendeu que os mudos não podem falar nem a maioria nem a menor parte disso se é que se possa fazer essa comparação.

Esse Pacu, o Hugo realmente é muito fora do comum, as pessoas que gostam de soltar pipa perceberam logo assim que lerem o que esse cara disse, geralmente a pipa perdeu as forças porque entrou no vácuo certo, mais na idéia do Hugo as coisas são diferentes. Ele disse assim:

“A pipa está sem força porque entrou no eco.”

Sabemos que anabolizantes afetam nosso corpo de forma que eles aumentam certo, com esse cara que vou falar agora o teve efeitos diferentes, que além de aumentar seus músculos também tiveram efeitos em seu cérebro, mais não foi coisa boa de se acontecer porque seu cérebro não aumentou e ele nem ficou mais inteligente e sim ocorreu efeitos contrários, sua inteligência que já não era tão boa piorou, mais porque eu falo isso.

Alertando que ele não teve que fazer testes e nem avaliações para que eu possa chegar a essa conclusão ele simplesmente chegou na sorveteria e olhando o freezer de sorvetes que tem a tampa de vidro transparente viu algo o deixou com dúvidas e não agüentando mais segurar aquele duvida ele vira para o vendedor e pergunta:

– Ai esse sorvete de milho verde é de que?

O vendedor de modo bastante educado olha para ele e suspira sem falar uma palavra se quer. Também se fosse para falar do que era esse sorvete deixaria o pobre do bombado muito sem graça perto de sua namorada, e que namorada, coitado dele ou coitada dela namorar um cara que nem sabe de que é esse sorvete.

Quando nos machucamos geralmente colocamos remédios e fazemos curativo com aqueles tecidos de algodão bastante usados em hospitais. Na idéia desse próximo filósofo as coisas são bastante fora do comum, para ele quando as pessoas se tem machucados.

“Tem que fazer curativos com gases!”

Por isso eu digo e o Hugo concorda comigo porque eu disse que seria possível e ele disse:

“Ele cusiguiu.”

Esse Hugo realmente quer aparecer não é mesmo, porque o carinha para falar bobagem e coisas fora do comum.

Eu um dia peguei um dinheiro emprestado com o Digão (Rodrigo) e quando paguei ele ficou faltando uma certa quantia que eu depois havia esquecido, então com um belo dia ele me ligou e falou:

– Ai me dar meus zuuuuuuuummmm real.

Isso que é uma dublagem perfeita de abelha, mais como isso não é filme estrangeiro não precisaria desse zuuuuuuuummmmm todo. Todos nós conhecemos pessoas que pescam ou conhece uma pessoa que conhece outra que pescava com ferramentas típicas para essa atividade não é mesmo, mais tem uma que eu não conheço e muita gente também não.

Essa história é da Valéria uma conhecida de muitas pessoas daqui de onde eu moro segundo ela o pai dela também pescava sabe com qual ferramenta? Isso eu deixarei que ela mesma conte com suas palavras, então Valéria diz ai:

– Meu pai pescava com sarrafada.

Falando um pouco de futebol, temos em nossa historia vários personagens que fizeram belíssimos gols e outros que fizeram muitos gols simples mais que por fim gol é gol, e golaço é golaço, mais para esse cara do próximo parágrafo as coisas podem ser diferentes, conta ai como foi sua historia.

Estava ele lá vendo o jogo de um timinho de futebol, Botafogo X um outro que não importa muito, estava o irmão dele e mais algumas pessoas juntas incluindo eu, de repente chega esse carinha da vez todo eufórico falando:

– Caraca ai tem que ver o golaço que o Dodô perdeu.

Perder gol é novo para mim e para todos os presentes naquele momento também parecia muito fora da normalidade.

Aqui no meu bairro, quer dizer o meu não o bairro onde eu moro, tem dois irmão gêmeos que não sabem falar em um volume agradável, eles já chegam nos berros, sua frase foi essa:

– Naonde está o Silvio.

É assim mesmo “Naonde” tudo junto, só conhecendo pra saber espero que esse pesadelo não aconteça certo. Bom o que esses gêmeos tem de gordos eles tem de chato, então pulando para o próximo autor.

Aqui tem uma senhora que não vou divulgar o nome porque eu não sei, assim eles a chamam de Nice, vamos lá. Ela disse que sua tia tinha operado o panque. Nossa que palavra é essa eu acho que é pâncreas.

Essa história é de um amigo que ele estava em um momento de puro álcool na mente, seu nome é Jorge Luiz, mais com a gente é JL, sabemos que tem pessoas que quanto bebem além da conta ficam chatos pra burro e ainda falam pelos cotovelos e nesse tempo ele virou com uma expressão séria disse:

– Agora vou dar um papo reto, reto, retão sem curvas igual a avenida Brasil.

Período antes da copa do mundo de 2010, que eu não quero nem se lembrar desse ano. E de novo tudo aconteceu em meu local de trabalho, discussão do momento primeiros jogos do Brasil, aqui em Campo Grande – RJ, um dos primeiros jogos do Brasil iria dar em uma casa de Show bastante conhecida aqui, estávamos pensando em assistir lá, ai tinha um grupo de amigos que também eram nossos clientes no dia, eles queriam saber mais sobre essa idéia de assistir o jogo em uma casa de show, naquela duvida do horário, uma certa moça para o assunto e pergunta:

– Mais vem cá, o jogo vai ser três horas da noite?

Até onde eu sei só existem dos tipos de 3 horas, que são elas três da manhã e três da tarde. A pessoa que disse essa frase se chama Marcele, esposa de nosso amigo Flavinho, ou Flavinho Fuscão por causa de sua cara que é larga parecida com um fusca.

Voltando rapidinho ao tema de futebol para relatar um fato de uma Flamenguista, ela é tão fanática com o Flamengo que pronuncia todos os times de modo bem flamenguista. Porque eu digo isso com essas palavras, é porque ela discutindo sobre um caso de Flamengo e Botafogo virou e com expressão eufórica:

– Vocês são um bando de Botafoguistas.

Kkkk vai gostar do Flamengo assim lá na China, logo após ela corrigiu mais para não perder o costume essa palavra foi arquivada em nosso livro de pérolas do bairro.

Ah essa vou contar de coração partido mais fazer o que, tenho esse compromisso com as pessoas que estão nesse livro. Aqui nós a chamamos de Dona Ana, essa mora no meu coração uma das melhores pessoas que eu conheci em toda minha vida. Dia de domingo nada para fazer decidimos alugar um filme em uma locadora, aqui tem uma que é bastante conhecida e bem difícil de errar seu nome que é SAC VÍDEO mais essa grande pessoa que eu acabei de citar deu mole na parada, ela para dar uma referencia de um local que agora não importa muito, usou essa locadora para referencia, ela disse esse local fica do lado da SACI VIDEO, desculpa dona Ana mais tive que contar e ainda falta mais uma sua, mais só contarei bem adiante beleza.

Outra situação, relacionado também a dar locais ou lojas como referencia para chegar a certo ponto, essa pessoa que o nome não foi citado completamente se chama Leo…, o ponto dado como referencia foi um banco, chamado Santander, mais essa querida pessoa disse:

“Vocês não sabem, fica ali perto do Bando Santo André”

Muitos conhecem uma historia clássica que conta sobre Romeu e Julieta, essa historia serve de inspiração para vários casais e também para gastronomia, existe hoje doces com esses dois nomes Romeu e Julieta e aqui onde eu trabalho tem um sorvete com esse nome, muito apreciado pelos clientes, caiu no gosto da galera e para acabar com esse conto de fadas vamos voltar para nosso assunto. Muitas pessoas já compram comida em algum estabelecimento e pediu para o vendedor preparar para viagem certo, ou ligaram e pediram para entregar a domicilio, bem aqui no meu trabalho não entregamos a domicilio ainda, então podem levantar da cama e vem buscar ta, beleza voltando ao assunto em questão, as loucuras ditas por pessoas simples e que ninguém conhece ainda espero.

Essa historia é de um cara que é bastante conhecido aqui em meu bairro como Baiano, muitas pessoas colocam apelidos nesse cara, como por exemplo, bigodão, bigode de arame, por causa do seu grande bigode que ao olhar parece realmente arame, voltando ao assunto. Esse cara, o Baiano chegou aqui no meu trabalho e pediu uma pizza, ai eu esperto como sempre pergunto a ele se… bem contando assim fica chato, vou mostrar do jeito que aconteceu.

– Ai faz uma pizza média para mim, calabresa tá. Diz Baiano

– Claro, mais é…

Sai ele rapidamente e vai para fora conversar com uns amigos, e fui eu atrás dele.

– Baiano a pizza é pra viagem?

– Não, não vou levar. Diz ele.

E sem que ninguém perceber cai na gargalhada, meus olhos encheram de lágrimas fiquei totalmente fora de mim, com o que aquele cara disse ninguém entendeu nada. Como pode alguém dar uma resposta dessas, parece até historia inventada mais fazer o que, só estando aqui para ver.

Então poderia eu usar a frase dita pelo Elias de maneira correta né, porque ele disse que não estava chorando e sim que seus olhos encheram de lágrimas, ele sim chorou com a surpresa que fizemos para ele no dia de seu aniversário.

Falando de animais, uma égua prenha ao dar a luz nasce o que? Claro que nasceria um potro certo. Para nós, mais para um certo garoto isso não era tão lógico não, ao dizer que a égua pariu um potro, o dia que a égua parir um bezerro essa frase poderia estar correta.

Esse cara nunca vai estar atrasado, porque o mais tarde dele consegue ser mais cedo que a hora pontual. Contando a historia.

Eles são um grupo de cavaleiros, que em um dia de domingo iria sair em uma cavalgada, na noite anterior em torno de umas 23:00 horas eles se reuniram na casa do Pará, um doido daqui que mora atrás de uma oficina, papo vai, papo vem eles acertam a hora, que seria 7 horas da manhã, então esse homem chamado Pará diz:

– Óh vamos sair daqui umas 7 horas, o mais tarda 6:30 viu. Dificilmente esse daí vai se atrasar.

Historia para pessoas que não se decidem.

Personagens da história, Silvio e Juninho o Dentinho.

– Dentinho bota ele mais pra cá. Diz Silvio.

– Aqui Silvio. Pergunta Dentinho.

– Isso, isso agora vem dando ré pra trás.

Atenção senhores fabricantes de automóveis, se existe outra direção para a ré, essa é a hora certa pra de dizer valeu, pela amor de Deus explica isso para esse cara ai, porque isso é um absurdo.

Esse fato que irei contar agora é sobre o Carlinho tijolada esse é realmente é doido, acreditem que ele fez o parto do filho em casa, será possível que a mulher dele deixou isso acontecer, bem se parar pra pensar a pessoa que se junta com um cara desse não é nada normal.

História dele ao chega no meu trabalho e pede uma pizza:

– Faz uma pizza para mim.

– Você quer de calabresa ou mussarela. Pergunto a ele.

– De calabresa. Diz.

Passando algum tempo a pizza fica pronta. Quando eu vou começar a cortar ele me chama a atenção, sua expressão mostrava muita raiva, com as sobrancelhas descendo para o nariz e diz:

– Eu pedi a pizza de calabresa, mais sem essas linguiças ai em cima.

Fala sério, uma pizza de calabresa sem linguiça, não tem como, seria igual a pedir sorvete de passas ao rum sem passas.

Bom galerinha esse é só o início de muitas loucuras que serão vistas, dependendo de mim é claro.

Artigo Baseado em contos verdadeiros e de autorização dos demais personagens citados