Panda-Gigante: Características, Habitat e Principais Causas da Extinção

Panda Gigante

Panda Gigante

O Panda Gigante sem dúvida é um dos animais mais populares do mundo, principalmente pela simpatia que esse animal inspira – o que faz dele o centro das atenções onde quer que esteja. Ele é facilmente reconhecido por ter o pelo preto e branco, além de grandes manchas pretas ao redor dos olhos, dos ouvidos e por todo o seu corpo redondo. E apesar de ser um animal bonito e fofo, a sua pelagem, aparentemente macia, na realidade é formada por pelos duros e grossos, o que lhe permite suportar as baixas temperaturas do habitat onde vive.

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

O Panda Gigante pode atingir 1,50 metro de comprimento e pesar até 160 kg, sendo que o seu tempo médio de vida no seu habitat natural é de 10 a 15 anos. O período de gestação da fêmea de panda gigante é longo, e dura de 7 a 9 meses, e ela geralmente da à luz um ou dois filhotes; e se forem dois, ela opta por cuidar de um só, já que carece de leite e energia para cuidar de dois filhotes ao mesmo tempo, e assim apenas um sobrevive. Os filhotes nascem muito frágeis, com 90 a 130 gramas cada um, medindo aproximadamente 10 centímetros.

Outro dado curioso é que, embora se alimente de caules, folhas e brotos de bambu, o Panda Gigante também se alimenta de outras plantas, e ocasionalmente até come peixes e pequenos animais. Contudo, a sua alimentação básica é mesmo o bambu, onde chega a comer até 30 kg por dia.

HABITAT E PRINCIPAIS CAUSAS DA EXTINÇÃO

O Panda Gigante vive nas florestas de bambus localizadas nas montanhas do centro ou sudoeste da China. E infelizmente, devido à destruição de seu habitat por madeireiros e agricultores, o Panda Gigante hoje em dia está sob sério risco de extinção; ademais, outras causas da extinção da espécie são: a caça ilegal, além da lenta reprodução do bambu, que constitui o seu principal alimento. Estima-se que o número aproximado de pandas gigantes vivendo em estado selvagem na China seja de 1600 exemplares, além de 300 em cativeiro. Mas alguns deles ainda podem ser vistos em jardins zoológicos noutros paises.

Além do mais, outro dado preocupante é que a reprodução do Panda Gigante em cativeiro é muito difícil, em parte devido ao desconhecimento da biologia reprodutora destes animais; e apesar dos esforços de veterinários e pesquisadores de alguns zoológicos que conseguem algum sucesso nesse tipo de técnica, os resultados ainda não são suficientes para impedir a extinção do Panda Gigante.

Portanto, por todos estes motivos preocupantes, segundo especialistas, embora o governo chinês faça grandes esforços para proteger o Panda Gigante, ele ainda corre sério risco de extinção, a menos,é claro, que sejam intensificadas as medidas de proteção do seu habitat. E isso precisa ser feito com urgência, afinal, o Panda Gigante, além de ser o símbolo nacional do povo chinês, é um dos animais mais queridos por toda a humanidade.